Adolpho Lutz: obra completa

RESENHAS BOOK REVIEWS

Luiz Jacintho da Silva

Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, Brasil. ljsilva@unicamp.br

ADOLPHO LUTZ. OBRA COMPLETA. Jaime L. Benchimol & Magali Romero Sá, organizadores. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2004. v. 1.

ISBN: (Tomo 1) 85-7541-043-1; (Tomo 2) 85-7541-039-3; (Tomo 3) 85-7541-042-3; (Suplemento) 85-7541-045-8.

Ao ler esse primeiro volume de uma obra que deverá ter seis, cada um com três tomos (o primeiro volume conta também com um suplemento), é difícil saber o que mais impressiona, se Adolpho Lutz e sua obra ou a obra dos seus historiadores.

Dificilmente alguém, particularmente se militante da saúde pública, desconhece quem foi Adolpho Lutz, mas poucos têm uma visão completa do amplo espectro dos interesses desse cientista e da profundidade da sua pesquisa. Terão, ao ler essa obra.

Jaime L. Benchimol & Magali Romero Sá conseguiram compilar, organizar e apresentar a totalidade da produção científica de Adolpho Lutz. Efetivamente um intelectual renascentista, Adolpho Lutz, ao longo dos seus 85 anos, conseguiu deixar sua marca nos dois principais centros de pesquisa biomédica do país da primeira metade do século XX, ainda hoje de primordial importância, o Instituto Adolpho Lutz e a Fundação Instituto Oswaldo Cruz. O cuidado com que isso foi feito, cada texto sendo traduzido e revisto, apresentado no seu original, em fac-símile, e em versão em português permite uma compreensão de Lutz e sua obra. Ligando os trabalhos, a contextualização histórica e biográfica.

A estrutura geral da obra, história e detalhes de sua organização podem ser conhecidos por meio de um artigo de Benchimol et al. 1 1 . Benchimol JL, Sá MR, Becker J, Gross T, Andrade MM, Ferreira Jr. PCG, et al. Adolpho Lutz e a história da medicina tropical no Brasil. Hist Ciênc Saúde-Manguinhos 2003; 10:287-409. , recomendo a leitura desse antes de abordar o primeiro volume.

Essa é uma obra tanto de referência para os pesquisadores e interessados na história da ciência, medicina e saúde pública brasileiras e, ao mesmo tempo, uma leitura agradável. Agradável não só pela sua estrutura de fácil consulta e, no jargão atual, navegação, facilitada enormemente pelo volume inteiramente dedicado ao sumário, um excelente glossário, inclusive com termos de época, atualmente em desuso, e um índice remissivo detalhado, além de relação das fontes utilizadas para a obra. Cada tomo e, portanto, cada tema, tem uma apresentação por um especialista da área e uma introdução dos organizadores, o que permite contextualizar a obra de Lutz tanto no seu aspecto histórico como dentro de cada disciplina científica.

A primeira dúvida que se apresenta ao leitor é saber qual a maior obra, a de Lutz, ao longo de sua vida, ou a dos seus historiadores, uma vez que se trata muito mais do que apenas uma simples compilação e catalogação de trabalhos científicos.

Benchimol, Sá e sua equipe vão muito além de simplesmente compilar e catalogar, todos os artigos, cartas e demais escritos de Lutz são traduzidos, uma vez que Lutz escreveu em alemão e inglês, além do português, e os tópicos e subtópicos são devidamente comentados por especialistas na área.

Esse primeiro volume conta com três tomos e um adicional com sumário e índice remissivo. O volume é dividido por assunto, como deverão ser os demais a serem publicados. O primeiro tomo contém a produção inicial de Lutz, desde seu tempo de formação, na Suíça, até o início de sua vida profissional, como clínico em Limeira, interior de São Paulo. O segundo tomo contém a produção de Lutz sobre hanseníase, seu principal interesse, aparentemente, ao longo de toda sua vida. Essa produção, ainda que evidentemente desatualizada, é de particular interesse por refletir o conhecimento da época sobre a doença. O terceiro tomo é a produção de Lutz em micologia. Cabe destacar o artigo sobre o que hoje é conhecida como paracocciodioidomicose, doença cuja identidade foi estabelecida por Lutz, Splendore e Almeida.

Ainda que, obviamente, não seja uma obra de leitura corriqueira, merece ser lida, não obstante uma importante obra de referência, como se lê um romance, o romance da construção da ciência médica brasileira. Aliás, não somente médica, pois Lutz era um naturalista e um sanitarista, com importantes contribuições em praticamente todos os campos da biologia aplicada à medicina e saúde pública. E também como romance, muito de acordo com a época em que viveu Lutz, esse primeiro volume cria no leitor uma ansiedade enorme em poder ver os volumes seguintes, tal como ocorria nos romances de folhetim.

O cuidado, para não falar obsessão, com o detalhe e a precisão científica não são atributo exclusivo de Lutz, mas de seus historiadores, que estabelecem com essa publicação um padrão de qualidade na história da ciência brasileira que, esperamos, seja seguido pelos demais que se dedicarem a compilações como essa.

Leitura obrigatória para os que se dedicam, ou simplesmente se interessam, pela história da ciência, da medicina e da saúde pública.

  • 1
    . Benchimol JL, Sá MR, Becker J, Gross T, Andrade MM, Ferreira Jr. PCG, et al. Adolpho Lutz e a história da medicina tropical no Brasil. Hist Ciênc Saúde-Manguinhos 2003; 10:287-409.
  • 1 . Benchimol JL, Sá MR, Becker J, Gross T, Andrade MM, Ferreira Jr. PCG, et al. Adolpho Lutz e a história da medicina tropical no Brasil. Hist Ciênc Saúde-Manguinhos 2003; 10:287-409.

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      09 Jan 2006
    • Data do Fascículo
      Dez 2005
    Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
    E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br
    Accessibility / Report Error