Tratamento completo de incertezas num modelo para estimativa do R0 do dengue

Flávio Codeço Coelho Cláudia Torres Codeço Claudio José Struchiner Sobre os autores

Em processos epidêmicos reais, o número básico de reprodução R0, é o resultado conjunto de múltiplos eventos probabilísticos. Entretanto, é modelado freqüentemente como função determinística de variáveis epidemiológicas. O artigo discute a importância do tratamento adequado das incertezas nesse tipo de modelo, por meio da comparação de dois métodos de análise de incerteza: análise de incerteza Monte Carlo (MCUA) e o método de Bayesian melding (BM). Os dois métodos são aplicados a um modelo para determinar o R0 do dengue com base em parâmetros entomológicos. O BM produziu um tratamento completo das incertezas associadas com parâmetros do modelo. Ao contrário da MCUA, a incorporação de incertezas levou a distribuições posteriores realistas para os parâmetros e variáveis. A incorporação pelo BM de toda a informação disponível, desde dados observacionais até opiniões de especialistas, permite o uso construtivo de incertezas, gerando distribuições posteriores informativas para todos os componentes do modelo que são coerentes enquanto conjunto.

Teorema de Bayes; Dengue; Modelos Epidemiológicos; Incerteza


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br