Pobreza e HIV/AIDS: aspectos antropológicos e sociológicos

Poverty and HIV/AIDS: anthropological and sociological aspects

Richard Parker Kenneth Rochel de Camargo Jr. Sobre os autores

A partir da perspectiva das várias epidemias de HIV/AIDS que coexistem em mesmo espaço, bem como dos dados epidemiológicos do Brasil, acredita-se serem observáveis as variações já descritas alhures - feminilização, pauperização, juvenilização e interiorização - como resultado das profundas desigualdades da sociedade brasileira. Foram examinadas as contribuições de três vertentes de análise dos aspectos sócio-econômicos da AIDS: 1) pesquisas e teorias sociológicas a respeito do impacto da reestruturação econômica e transformação social global recentes e sua relação com a saúde pública; 2) literatura transcultural e transnacional em antropologia e sociologia dedicada aos fatores estruturais que conformam o curso da epidemia em diferentes conjunturas; e 3) corpo de pesquisas antropológicas e sociológicas concernentes aos efeitos sinérgicos do HIV/AIDS, exclusão social, e problemas sociais associados nos bolsões de extrema pobreza encontrados nas grandes cidades de países centrais. Conclui-se que as políticas de prevenção do HIV/AIDS devem abordar, de forma integrada, as várias dimensões que determinam as diferenciadas vulnerabilidades à epidemia, dependendo, portanto, de transformações sociais substantivas.

Síndrome da Imunodeficiência Adquirida; Pobreza; HIV; Antropologia Médica; Condições Sociais


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br