Carga da doença para as amputações de membros inferiores atribuíveis ao diabetes mellitus no Estado de Santa Catarina, Brasil, 2008-2013

Carga de enfermedad para las amputaciones de miembros inferiores, atribuibles a la diabetes mellitus en el Estado de Santa Catarina, Brasil, 2008-2013

Kadine Priscila Bender dos Santos Soraia Cristina Tonon da Luz Luis Mochizuki Eleonora d'Orsi Sobre os autores

O objetivo foi estimar a carga da doença para as amputações de membros inferiores atribuíveis ao diabetes mellitus no Estado de Santa Catarina, Brasil, no período de 2008 a 2013. Realizou-se um estudo epidemiológico descritivo, utilizando-se o cálculo de anos de vida perdidos ajustados por incapacidade (DALY - disability-adjusted life years). A carga da doença foi alta, mais de 8 mil DALY, distribuídos entre homens e mulheres. A incapacidade respondeu por 93% do DALY e a mortalidade por 7,5%. A carga dos homens foi 5.580,6 DALY, praticamente o dobro das mulheres (2.894,8), sendo que a participação do componente anos de vida saudável perdidos em virtude de incapacidade (YLD - years lost due to disability) dos homens impulsionou esta taxa para 67,6% do total do DALY. Os homens vivem mais tempo com a amputação, por isto perdem mais anos de vida sadia (65,8%), e a mortalidade é maior entre as mulheres (61%). As distribuições das taxas de DALY no estado não mostraram distribuição homogênea. A intensificação de avaliação, planejamento e desenvolvimento de estratégias custo-efetivas para a prevenção e educação em saúde para o pé diabético deve ser considera a partir da maior vulnerabilidade masculina.

Amputação; Diabetes Mellitus; Anos Potencias de Vida Perdidos; Carga Global de Doença


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br