Tendências da mortalidade neonatal em São Luís, Maranhão, Brasil, de 1979 a 1996

Neonatal mortality trends in São Luís, Maranhão, Brazil, from 1979 to 1996

O propósito do presente trabalho é avaliar a evolução da mortalidade neonatal em São Luís nos últimos 18 anos, classificá-la de acordo com os dias de vida e pelo critério de evitabilidade de óbitos da Fundação SEADE, a partir de dados do IBGE e do Ministério da Saúde. Detectou-se aumento da mortalidade neonatal, às custas de aumento expressivo do seu componente precoce, especialmente pelas causas reduzíveis por diagnóstico e tratamento precoce, e parcialmente reduzíveis por adequado controle da gravidez. A mortalidade infantil, desse modo, manteve-se inalterada, apesar do decréscimo do seu componente pós-neonatal. O aumento expressivo no coeficiente de mortalidade neonatal a partir de 1995 aponta para a queda na qualidade da assistência obstétrica e neonatal, talvez motivada pelo elevado percentual de cesáreas e pela superlotação dos berçários. A tendência de estabilidade ou aumento da mortalidade neonatal é semelhante à observada recentemente no Brasil como um todo e difere da observada em outras cidades brasileiras, nas quais foi descrita queda lenta, mas persistente, da mortalidade neonatal, em oposição a uma redução mais dramática em países desenvolvidos.

Mortalidade Neonatal; Mortalidade Infantil; Saúde Infantil


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br