Exposição à dioxina e atividade hormonal reprodutiva porcina

Ewa L. Gregoraszczuk Sobre o autor

Para caracterizar a ação da 2,3,7,8-tetraclorodibenzo-p-dioxina (TCDD) durante as fases folicular e lútea do ciclo ovariano, o efeito direto da TCDD foi investigado in vitro, utilizando um sistema de cultura celular primária de camada única. Células da granulosa e teca foram coletadas a partir de folículos pré-ovulatórios e cultivadas de forma combinada, simulando folículos in vivo. As células lúteas foram isoladas do corpo lúteo durante a fase lútea média. Em ambos casos as células foram isoladas dos ovários de animais que exibiam um ciclo natural do estro. Os resultados sugerem que a TCDD diminui, de maneira dose-dependente, a secreção de estradiol pelas células foliculares e de progesterona pelas células lúteas. Foi demonstrado que a TCDD altera a esteroidogênese através da sua influência sobre a atividade enzimática envolvida na cascata de biossíntese de esteróides. Nas células lúteas, a ação da TCDD é mediada via o receptor de hidrocarboneto aromático (AhR), provavelmente de maneira independente da estimulação dos receptores de estrogênio (ER). Os disruptores endócrinos que interferem com a produção folicular de estradiol podem agir como disruptores ovarianos; ao interferir com a produção de progesterona pelas células lúteas, podem agir como abortivos.

Dioxinas; Hormônios; Desreguladores Endócrinos


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br