Distribuição dos capitais científicos entre docentes permanentes de Ciências Sociais e Humanas e de Epidemiologia do campo da Saúde Coletiva

Distribution of scientific capital among tenured professors in the Social and Human Sciences and Epidemiology in the Collective Health field

Distribución de los capitales científicos entre docentes permanentes de Ciencias Sociales y Humanas y de Epidemiología en el campo de la Salud Colectiva

Suely Deslandes Claudia Leite de Moraes Ivia Maksud Emanuele Souza Marques Maria Lúcia Magalhães Bosi Aurea Maria Zöllner Ianni Sobre os autores

Resumo:

A Saúde Coletiva tem se organizado a partir de três subcampos disciplinares: Epidemiologia; Política, Planejamento e Gestão e Ciências Sociais e Humanas. A partir do referencial sociológico da teoria dos campos de Bourdieu, analisou-se a distribuição de um conjunto de capitais científicos entre dois desses grupos de agentes científicos. Os dados foram extraídos do currículo Lattes de 191 docentes que fazem parte do corpo permanente dos Programas de Pós-graduação em Saúde Coletiva avaliados como de excelência pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), sendo 38 das Ciências Sociais e Humanas e 153 da Epidemiologia, sendo consolidados em um banco de dados em Excel. As dimensões analisadas foram: capital herdado ou adquirido, capital escolar, capital de poder político ou econômico, capital de poder universitário, capital de prestígio científico e capital de notoriedade intelectual. Apresentou-se o perfil da população de estudo com relação aos capitais estudados, assim como uma análise estratificada destes capitais considerando os dois grupos, além de uma análise de correspondência múltipla. Os dois grupos apresentam distribuição semelhante na maioria dos capitais, conformando um grupo de grande prestígio científico. A exceção se dá justamente nos capitais de publicação e citação, considerados centrais para a aferição de maior prestígio e reconhecimento. A predominância numérica da Epidemiologia também pode possibilitar maior ocupação nas instâncias decisórias de aferição de prestígio. Conclui-se que equilíbrio do campo se dá na afirmação da alteridade, permitindo que distintos capitais tenham espaço mais destacado na aferição de prestígio científico.

Palavras-chave:
Saúde Coletiva; Domínios Científicos; Ciências Humanas; Ciências Sociais; Epidemiologia

Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br