Validade da abordagem do ajuste de risco para a comparação de resultados de serviços de saúde

Este trabalho focaliza a questão da validade da metodologia usual de ajuste de risco para comparar resultados de serviços de saúde e de sua utilidade para implementar atividades de melhoria da qualidade. As validades preditiva e atributiva do método são discutidas, considerando o confundimento e a modificação de efeito produzidas pela atenção médica sobre o efeito das variáveis de risco. Nesse sentido, as abordagens de causa suficiente e contrafactual para efeito e interação são tentativamente aplicadas às relações entre variáveis de risco, tecnologias médicas e qualidade da assistência. As principais conclusões são de que a qualidade do cuidado modifica a interação antagonista entre tecnologias médicas e variáveis de risco, relacionada a diferentes tipos de respostas, assim como o confundimento do efeito das variáveis de risco produzido pelas tecnologias médicas associadas. Assim, o confundimento dos fatores de risco no método de ajuste de risco, que limita sua validade preditiva, estaria relacionado à eficácia e à complexidade das tecnologias médicas associadas (considerando indicação e performance e sua relação com qualidade) e ao espectro de qualidade dos serviços. A validade atributiva dependeria da validade das probabilidades estimadas para cada subgrupo de risco (validade preditiva) e da porcentagem de pacientes de alto risco de cada serviço.

Validade; Ajuste de Risco; Resultados


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br