Uma avaliação empírica do Programa Primeira Infância Melhor no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil

Felipe Garcia Ribeiro Gisele Braun André Carraro Gibran da Silva Teixeira Denise Petrucci Gigante Sobre os autores

Resumo:

Investigamos o efeito de um programa de atenção primária de base familiar, o Programa Primeira Infância Melhor, sobre a mortalidade infantil no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Estimamos as trajetórias contrafactuais da mortalidade infantil, usando a técnica das diferenças nas diferenças, combinada com o uso de dados longitudinais para todos os municípios do Estado do Rio Grande do Sul. O principal resultado é que o programa reduziu o número de óbitos por causas externas. O tempo de exposição ao programa parece potencializar os efeitos. Não há evidências de impacto sobre o número de óbitos por causas gerais. Nossos achados são compatíveis com a natureza do programa, que procura melhorar a saúde tanto dos adultos quanto das crianças. O Programa Primeira Infância Melhor mostra eficácia na redução do número de mortes evitáveis em lactentes.

Palavras-chave:
Mortalidade Infantil; Atenção Primária à Saúde; Avaliação de Programas e Projetos de Saúde

Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br