Bioecologia dos caramujos vetores da esquistossomose no Brasil

Frederico S. Barbosa Constança S. Barbosa Sobre os autores

Aspectos ecológicos de duas espécies brasileiras de Biomphalaria, transmissoras da esquistossomose mansônica, são discutidos no presente artigo. B. glabrata e aB. straminea têm sido intensamente estudadas no Brasil e em outros países desde a década de 50. Este artigo enfatiza três momentos que marcaram o desenvolvimento histórico de nosso conhecimento sobre a biologia destes caramujos: 1. o acervo antigo acumulado de estudos de laboratório e de campo; 2. o desenvolvimento de modelos ecológicos quantitativos; 3. o desenvolvimento de metodologia alternativa para o cultivo dos caramujos em condições seminaturais.

Ecologia de Moluscos; Biomphalaria sp.; Esquistossomose


Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rua Leopoldo Bulhões, 1480 , 21041-210 Rio de Janeiro RJ Brazil, Tel.:+55 21 2598-2511, Fax: +55 21 2598-2737 / +55 21 2598-2514 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br