Ainda sobre a possibilidade de uma linguística "crítica": performatividade, política e identificação racial no Brasil

Still on the possibility of a "critical" linguistics: performativity, politics and racial identification in Brazil

RESUMO

Escrever a partir da contribuição do pensamento de Austin e Rajagopalan para a área da linguagem, ou especificamente ao campo da Linguística Crítica, também é escrever sobre como, principalmente o conceito de performatividade desloca o conceito de verdade tão apreciado pela Ciência e promove a possibilidade de se pensar uma relação entre linguagem e identidades não pautada em noções fixas e estanques. Trazer isso ao campo das relações raciais no Brasil é fundamental, pois a auto e hetero identificação linguística como negro e negra em nosso país irá se dar de forma política e contingencial. Neste sentido, nos interessa neste artigo: i) discutir a relação entre ciências, linguagem e identidades raciais no campo do fazer científico sobre linguagem; ii) Discutir o lugar da pesquisa linguística feita a partir do ponto de vista das questões negro-descendentes.

Palavras-chave:
Linguística Crítica; política; descolonização; identificação racial

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP PUC-SP - LAEL, Rua Monte Alegre 984, 4B-02, São Paulo, SP 05014-001, Brasil, Tel.: +55 11 3670-8374 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: delta@pucsp.br