DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, Volume: 18, Issue: 1, Published: 2002
  • Sistema Fonológico do Português: Rediscutindo o Consenso Artigos

    D'ANGELIS, Wilmar da Rocha

    Abstract in Portuguese:

    O presente artigo propõe uma revisão do 'consenso' em torno da fonologia da língua portuguesa, consenso esse que, partindo de uma leitura simplificadora da clássica análise de Mattoso Câmara Jr, permanece na base das abordagens da fonologia dessa língua que aparecem tanto em manuais como em obras especializadas, mesmo aquelas de corte não-linear ou otimalista. Este artigo busca verificar a possibilidade de aplicação de uma abordagem autossegmental com apoio em uma representação por geometria de traços em uma configuração bastante específica, desenvolvida pelo autor (D'Angelis 1998) a partir de intuições e propostas de Piggott (1992) e Rice (1993) para tratar processos envolvendo nasalidade e soanticidade em línguas indígenas brasileiras. Ao mesmo tempo, o texto recupera intuições de Trubetzkoy, da Fonologia de Praga, inspiradora daquela análise inaugural de Câmara Jr.

    Abstract in English:

    Problems identified in the study and analysis of the phonology of Brazilian Indian languages belonging to the Macro-Jê branch such as Kaingang, Maxakali, and Mebengokre led the author to confirm the accuracy of some intuitions on the part of Piggott (1992) and Rice (1993) on dealing with relations between nasality and sonorancy (D'Angelis 1998). The applicability of the approach to the distinct processes of nasality and nasalization in Portuguese was verified with surprising results that recover some intuitions of Trubetzkoy (1939) and contribute to reconfirm the Mattoso Câmara's (1953; 1970) considerations, but at the same time go beyond them. This article presents the result of this investigation and its conclusions that suggest the validity and the necessity of reexamining even the "phonemic inventory" of the Portuguese language, an issue not at all questioned in the teaching of phonology, to take into account the linguistic changes in the phonological system of that language in the last fifty years.
  • A Violação da Condição em Kadiwéu Artigos

    SANDALO, Filomena

    Abstract in Portuguese:

    Apesar de o kadiwéu apresentar as mesmas características tipológicas das línguas analisadas por Baker (1995), este trabalho mostra que o parâmetro da polissíntese proposto por Baker, de acordo com o qual as línguas polissintéticas seriam línguas de argumentos pronominais, não se sustenta para esta língua. Este artigo oferece, então, uma análise alternativa à teoria dos argumentos pronominais para o kadiwéu sustentando que sintagmas nominais são argumentos verbais nesta língua polissintética, como em qualquer outra língua melhor conhecida. Nesta perspectiva, uma das característica principais das línguas polissintéticas, a suposta violação da Condição C (e.g. <>i quer que João i ame Maria, <>i quebrou a faca do João i), deriva de movimento sintático decorrente da natureza do sistema-v do kadiwéu. Este texto, assim, questiona a existência de um parâmetro da polissíntese e desenvolve um insight de Fukui & Speas (1996) que prevê que a sintaxe de uma dada língua decorre das categorias funcionais presentes no léxico desta língua.

    Abstract in English:

    Although kadiwéu presents the same typological facts as the languages analyzed by Baker (1995), this work shows that Baker's polysynthesis parameter , according to which polysynthetic languages are pronominal argument languages, cannot be applied to this language. This paper offers, then, an alternative analysis to the pronominal argument theory for kadiwéu by arguing that nominal phrases are the verbal arguments in this polysynthetic language, like in any other better known language. On this view, one of the main properties of the polysynthetic languages, the so-called Condition C violation (e.g. <>i wants John i to love Mary, <> i broke John i's knife), follows from syntactic movement due to the nature of the Kadiwéu v-system. That is, this paper questions the existence of a polysynthesis parameter and develops Fukui & Speas (1996) insight that the syntax of a given language follows from the functional categories present in this language's lexicon.
  • Categorias Sintáticas Vazias e Retração de Acento em Português Brasileiro Artigos

    SANTOS, Raquel

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo trata da interface fonologia-sintaxe no que diz respeito às regras rítmicas, mais precisamente do papel que as categorias vazias têm na aplicação de regras rítmicas (cf. Lightfoot 1976, Postal & Pullum 1978, Andrews 1978, Jaeggli 1980, Freidin & Lasnik 1981). São examinadas sentenças em que há a possibilidade de um encontro acentual do tipo [V cv Adv], em que V é um verbo com acento final, cv é uma categoria vazia e Adv é um advérbio com acento na primeira sílaba. Defendemos que o encontro acentual com esta configuração sintática pode ser resolvido via retração do primeiro acento para a sílaba anterior se a categoria vazia é um vestígio de movimento, mas não se é um pronome nulo (pro).

    Abstract in English:

    This paper deals with the interface phonology-syntax by discussing the role of empty categories in the application of rhythmic rules (see among others Lightfoot 1976, Postal & Pullum 1978, Andrews 1978, Jaeggli 1980, Freidin & Lasnik 1981). I examine configurations of potential stress clash of the sort [V ec Adv], where V is a verb with stress on its final syllable, ec is an empty category, and Adv is an adverb with stress on its first syllable. I argue that the stress clash in such environment can be resolved by retraction of the first stress if ec is a trace of movement, but not if it is a null pronoun (pro).
  • A Indeterminação do Significado nos Estudos Sócio-Pragmáticos: Divergências Teórico-Metodológicas Artigos

    MARTINS, Carla

    Abstract in Portuguese:

    Este artigo tem como objetivo identificar, nos estudos sócio-pragmáticos, divergências teórico-metodológicas na abordagem da indeterminação. A primeira parte discute, nestes estudos, diferentes perspectivas sobre as noções de contexto, comunicação e significado, contrapondo, de um lado, a pragmática de Grice e Searle e, de outro lado, a análise do discurso sócio-interacional derivada dos trabalhos de Bateson e Goffman e representada pela obra de Gumperz. A segunda parte do artigo estabelece as implicações teórico-metodológicas dessas duas perspectivas para a análise da indeterminação, demonstrando que estas divergem quanto ao escopo das motivações e dos fenômenos relacionados à indeterminação.

    Abstract in English:

    This paper aims at identifying theoretical and methodological divergences on meaning indeterminacy in socio-pragmatic studies. The first part discusses two different approaches on the notions of context, communication and meaning, by opposing, on one side, Grice's and Searle's pragmatics, and, on the other side, socio-interactional discourse analysis, originated from Bateson's and Goffman's works and represented by Gumperz's studies. The second part establishes the theoretical and methodological implications on the analysis of indeterminacy, showing that the approaches mentioned poses different sets of motivations and phenomena.
  • John Langshaw Austin e a Visão Performativa da Linguagem Retrospectiva

    OTTONI, Paulo

    Abstract in Portuguese:

    Austin surge no cenário da discussão sobre a linguagem num momento histórico preciso e será o porta-voz de todo um processo histórico da filosofia contemporânea ao revolucionar não só a filosofia analítica naquele momento, como também a lingüística enquanto ciência autônoma. Neste artigo, questiono o caminho e a supremacia do positivismo lógico nos estudos da linguagem, procurando analisar qual é o papel de Austin, neste processo, através da discussão dos conceitos de performativo, de ato de fala, de uptake e de ilocucionário que estão vinculados na sua obra de modo muito especial. Parto da hipótese de que Austin é um "desconstrutor". Denomino sua abordagem da linguagem de "visão performativa", pelo fato de haver nas suas reflexões um espaço conflitante que põe em discussão as fronteiras entre a filosofia e a lingüística nos estudos da linguagem.

    Abstract in English:

    John Langshaw Austin and the Performative view of language. Austin appears on the scene at the exact historic moment in the debates about language and serves as the spokesperson for modern philosophy thereby revolutionizing not only analytic philosophy but also linguistics as an autonomous science. In this article, I call into question the supremacy of logical positivism, via a discussion of the concepts of performative(s), of speech act(s), of uptake as well as the illocutionary acts that are interrelated in a very special way in his writing. I contend in this paper that Austin is a "deconstructor". I consider his approach to language as a "performative view" based on the fact that there exists in his writing a point of conflict that questions the very existence of the borderlines between philosophy and linguistics in the field of language study.
  • O Professor de Línguas Estrangeiras: Construindo a Profissão Resenhas

    Perin, Jussara Olivo Rosa
  • O Direito à Fala: A Questão do Preconceito Lingüístico Resenhas

    GORSKI, Edair Maria
  • Untitled document Notas sobre Livros

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP PUC-SP - LAEL, Rua Monte Alegre 984, 4B-02, São Paulo, SP 05014-001, Brasil, Tel.: +55 11 3670-8374 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: delta@pucsp.br