DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, Volume: 18, Issue: spe, Published: 2002
  • Uma palavra inicial

  • Apresentação

    Moura, Heronides Maurílio de Melo
  • The specificity of units with specialized meaning: polysemy as explanatory factor Articles

    Adelstein, Andreína; Cabré, María Teresa

    Abstract in Portuguese:

    Nas áreas de lingüística e terminologia, poucos são os trabalhos que descrevem, de uma maneira integrada, unidades terminológicas e palavras. Também não há modelos que incluam explicitamente, na representação lexical, os sentidos especializados. Partimos da hipótese de que a unidade lexical (UL) não é intrinsicamente nem palavra nem termo, mas uma forma lexical associada a toda informação relativa aos diferentes módulos da gramática na qual ela ocorre (Cabré, 1999d, 2000). Em função da situação comunicacional na qual ela é usada, a unidade lexical ativa ou não um valor especializado. Esses valores mantêm uma relação polissêmica entre si. Os objetivos deste artigo são definir alguns elementos que forneçam um fundamento empírico para a hipótese citada e descrever os tipos de traços que compõem a informação semântica e as configurações ativadas pelos sentidos especializados.

    Abstract in English:

    In linguistics and terminology, few are the works that describe, in an integrated manner, terminological units and words. Neither are there models explicitly including, in their lexical representation, specialized meanings. We start from the hypothesis which states that the lexical unit (LU) is not per se either word or term, but a lexical form associated to all information relative to the different modules of the grammar in which it participates (Cabré 1999d, 2000). According to the communicational situation in which it is used, it either activates or not a specialized value. These values maintain a polysemic relationship with each other. The goals of this paper are to establish some elements that allow for an empirical foundation for the stated hypothesis on the LU, and to describe the kinds of features that compose semantic information and the configurations activated in specialized meanings.
  • Polysemy, polyvalence, and linking mismatches: the concept of RAIN and its codings in English, German, Italian, and Spanish Articles

    Zaefferer, Dietmar

    Abstract in Portuguese:

    No âmbito de uma lexicologia comparativa onomasiológica, e com base em um esquema ontológico que define o tipo de eventividade associado a RAIN (chuva, chover) como uma atividade moldada por expoente, as palavras para RAIN em duas línguas germânicas e duas línguas românicas são comparadas com respeito à sua variação semântica e sintática. Observa-se que as formas germânicas são mais flexíveis que as formas românicas. O item lexical rain, do inglês, apresenta a maior variação. Ele pode ser usado com oito valências diferentes, uma nominal e sete verbais, e com cinco sentidos diferentes, sendo o único que apresenta uma valência que combina um sujeito expletivo com um objeto cognato, assim como um sentido de eventividade causativizada. Por outro lado, somente o item lexical regnen, do alemão, apresenta um sentido resultativo. As línguas românicas também apresentam alguma variação interna. O verbo espanhol llover, ao possibilitar uma construção impessoal com um sentido generalizado e uma construção indicativa de origem, é ligeiramente mais flexível que o verbo italiano piovere. Finalmente, é apresentada uma análise dos dados pela Teoria da Otimalidade, com base em três princípios: evite falhas de ligação, evite heterogeneidade de padrões sintáticos e evite redundância.

    Abstract in English:

    Based on an ontological frame for comparative onomasiological lexicology which embeds the RAIN eventity type as an exponent-shaped activity into a general linguistic ontology as well as an ontology of motion, the words for RAIN in two Germanic and two Romance languages are compared with respect to their semantic and syntactic variability. It turns out that the Germanic forms are more flexible than the Romance forms. English rain has the highest variability: It can be used with eight valencies, a nominal and seven verbal ones, and with five different meanings, and it is the only one to display a valence that combines an expletive subject with a cognate object as well as a causativized eventity meaning. On the other hand only German regnen has a resultativized meaning. The Romance languages too show some internal variance: In allowing both an impersonal construction with a generalized meaning and a source construction, Spanish llover is slightly more flexible than Italian piovere. Finally, an Optimality Theoretic account of the data is adumbrated in terms of three principles: Avoid linking mismatches, Avoid heterogeneity of sentence patterns, and Avoid redundancy.
  • Referência: qual a referência e como evocá-la? Artigos

    Scliar-Cabral, Leonor

    Abstract in Portuguese:

    Discutem-se problemas confrontados pelas teorias que tentam explicar a referência, em particular, a indeterminação. Contudo, categorias ontológicas e processos psicolingüísticos como o uso das pistas extra-lingüísticas e contextuais, ou do conhecimento compartilhado, permitem recuperar os sentidos específicos e infinitos de uma palavra e seus referentes. Os efeitos do letramento e da escolaridade sobre a estruturação e a evocação do significado são demonstrados empiricamente pelos dados de Monteiro, obtidos de 43 sujeitos. Duas estratégias preferenciais, embora não mutuamente exclusivas, foram observadas: a evocação de significados conceituais e de representação de eventos.

    Abstract in English:

    Problems faced by theories which try to explain reference, namely, indeterminacy are discussed. Ontological categories together with common psycholinguistic processes such as either the use of contextual and extra-linguistic cues or shared knowledge allow to recover the specific and by nature endless sense of a word and its referents. The effect other factors have over structuring and retrieving meaning is empirically demonstrated by Monteiro's data obtained among 43 subjects with different levels of literacy and schooling. Two main preferred although not mutually exclusive strategies were observed: retrieval of linguistic conceptual meanings and event representations.
  • But (and mais) as morpheme(s) Articles

    Nemo, François

    Abstract in Portuguese:

    Propõe-se uma descrição indicacional e morfêmica dos itens lexicais but (inglês) e mais (francês), que mostra que os diferentes usos de but (mas) podem ser explicados por uma única descrição semântica, abrangendo os usos equivalentes a almost (quase), except (exceto), only (somente) e without (sem), além da considerável variedade de usos conectivos. Mostra-se que but e mais, ao contrário do que normalmente é sustentado na literatura, não codificam indicações metacomunicacionais sobre as relações entre sentenças conectadas, mas fornecem uma informação/indicação de caráter aspectual, cuja interpretação é construcional e contextual. Mostra-se então que a descrição de but e mais deve ser separada em níveis: a descrição da informação codificada pelo morfema, que permanece ativa em todos os seus usos, e a descrição da interpretação construcional que a indicação semântica recebe quando o morfema é inserido numa dada construção - tais como But for X, Y ou P but Q-, ou é usado num contexto específico. A eficiência desta descrição serve de fundamento para a abordagem da Semântica indexical e indicacional. Propõe-se também uma introdução a essa teoria, em sua relação com o modelo de semântica instrucional dominante e com a dicotomia procedural/conceptual.

    Abstract in English:

    A morphemic-indicational description of English but (and French mais) is proposed, showing that the uses of but whose closer equivalents (and French translation) are almost, except, only, and without, together with the considerable variety of its connective uses, may be accounted for within a single semantic description. It is shown that but and mais do not encode metacommunicational indications about the relationship between the connected utterances, as is commonly believed and asserted, but provide a rather aspectual information/indication, whose interpretation is contextual and constructional. It is hence shown that but and mais's description should be split into levels: the description of the indication encoded by the morpheme, which is active in all its uses, and the description of the constructional interpretation the indication receives when the morpheme is inserted in a given construction - such as But for X, Y or P but Q- or used in a specific context. The efficiency of this description is shown to support the Indicational-Indexical Semantics - IIS - framework approach. An introduction to this framework and to its relationship with the instructional semantics mainstream on the one hand, and with the procedural/conceptual distinction on the other hand, is also proposed.
  • Encore quelques délocutifs

    Ilari, Rodolfo

    Abstract in Portuguese:

    Neste artigo, retomo a noção de derivação delocutiva, formulada pela primeira vez por Benveniste, que a exemplificou prototipicamente pela formação do verbo latino salutare ("saudar, cumprimentar") a partir do substantivo salus ("saúde"). Sustento que há interesse em não limitar essa noção à formação de verbos a partir de substantivos, e que uma noção ampliada de delocutividade se aplica a uma série de formações do português antigo e recente. Discuto ainda algumas das complicações que a compreensão do processo delocutivo traz para uma semântica que queira considerar apenas o sentido e a referência das expressões.

    Abstract in English:

    In this article, I review the concept of delocutive derivation, conceived for the first time by Benveniste, who exemplified it prototypically through the Latin verb salutare (to greet) as a derivation from the noun salus (health). I advocate that it might be interesting not to limit this concept to verb derivation and that an enlarged concept of the delocutive process may be useful to explain many derivations in ancient and modern Portuguese. In addition I present some of the problems that the understanding of the delocutive process may bring to a semantics that wishes to consider only the meaning and the reference of linguistic expressions.
  • Portuguese WordNet: general architecture and internal semantic relations Articles

    Marrafa, Palmira

    Abstract in Portuguese:

    Neste artigo descreve-se a arquitetura geral da WordNet do Português em desenvolvimento no quadro do projecto <a name=tx1></a>WordNet.PT<a href="#NOTA">**</a>, bem como as relações que definem a sua estrutura básica. Aduz-se igualmente motivação empírica e técnica relativa à codificação da informação, com particular incidência nos critérios subjacentes à expressão da polissemia. É ainda apresentada uma estatística que proporciona uma perspectiva global dos primeiros resultados do projeto e que evidencia a representatividade das principais categorias e relações que constam da rede.

    Abstract in English:

    In this paper we describe the general architecture and the main structuring relations of the Portuguese WordNet, under construction within the WordNet.PT <a name=TX></a>project<a href="#NOTA">*</a>. We also present empirical and technical motivations for information encoding, focusing on generic criteria concerning the expression of polysemy. For an overview of the first results of this project we present some statistical data, which show the representativeness of the major categories and relations.
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP PUC-SP - LAEL, Rua Monte Alegre 984, 4B-02, São Paulo, SP 05014-001, Brasil, Tel.: +55 11 3670-8374 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: delta@pucsp.br