Fatores associados às alterações morfométricas encefálicas durante o envelhecimento sem comprometimento cognitivo

Renata Eloah de Lucena Ferretti-Rebustini Wilson Jacob-Filho Claudia Kimie Suemoto José Marcelo Farfel Renata Elaine Paraiso Leite Lea Tenenholz Grinberg Carlos Augusto Pasqualucci Ricardo Nitrini Sobre os autores

OBJETIVO:

O comprometimento cognitivo está associado à redução de massa e volume encefálicos. Fatores associados às alterações morfométricas crânio-encefálicas durante o envelhecimento cerebral normal são escassos. Nosso objetivo foi identificar quais os fatores clínicos associados às alterações morfométricas encefálicas em indivíduos sem comprometimento cognitivo.

MÉTODOS:

Estudo transversal, realizado no Serviço de Verificação de óbitos da Capital, em São Paulo - Brasil, em que 414 indivíduos, com idade ≥50 anos, foram submetidos à avaliação clínica e autópsia encefálica, após consentimento informado. A avaliação cognitiva e funcional foi obtida por meio da entrevista com familiares. Massa (g) e de volume (mL) encefálicos foram obtidos e ajustados para o perímetro cefálico (cm). A associação entre massa/volume encefálicos e os fatores relacionados (preditores) foi obtida por meio de análise univariada e multivariada. O p-valor foi fixado em 0,05.

RESULTADOS:

Participantes era em sua maioria homens (60,4%), com idade média de 67,1 ± 10,9 anos, e caucasianos (69%). A média de massa encefálica da amostra foi de 1219,2 ± 140,9 g, e a média do volume foi 1217,1 ± 152,3 mL. Perímetro cefálico esteve independentemente associado à redução de massa (p<0,001) e volume (p<0,001). Massa e volume (total e corrigido) reduziu em algumas condições. Gênero feminino (p<0,001), hipertensão (p<0,009), doença arterial coronariana (p<0,013) e auxílio para deambulação (p<0,011) foram fatores associados à redução da massa encefálica corrigida, enquanto a escolaridade esteve associada com seu aumento (p<0,003). A idade (p<0,001), o gênero feminino (p<0,001) e a hipertensão (p<0,011) estiveram associados à redução no volume encefálico corrigido.

CONCLUSÃO:

As alterações morfométricas encefálicas ocorrem apesar da inexistência de comprometimento cognitivo e são associadas à idade, ao gênero feminino, às alterações de mobilidade e às doenças cardiovasculares. A escolaridade parece ser um fator protetor.

envelhecimento; céfalometria; encéfalo/anatomia & histologia; saúde do idoso


Academia Brasileira de Neurologia, Departamento de Neurologia Cognitiva e Envelhecimento R. Vergueiro, 1353 sl.1404 - Ed. Top Towers Offices, Torre Norte, São Paulo, SP, Brazil, CEP 04101-000, Tel.: +55 11 5084-9463 | +55 11 5083-3876 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistadementia@abneuro.org.br | demneuropsy@uol.com.br