DESEMPENHO DO TESTE DO DESENHO DO PENTÁGONO PARA RASTREIO DE IDOSOS COM DEMÊNCIA DE ALZHEIMER

José Eduardo Martinelli Juliana Francisca Cecato Marcos Oliveira Martinelli Brian Alvarez Ribeiro de Melo Ivan Aprahamian Sobre os autores

RESUMO

O teste do desenho do pentágono (PDT) é um teste de rastreio cognitivo simples.

Objetivo:

O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho de uma escala específica de pontuação da PDT em idosos com doença de Alzheimer (DA) e controles saudáveis.

Métodos:

Estudo transversal, com 390 idosos, com mais de 60 anos de idade, com pelo menos dois anos de escolaridade. Todos os participantes passaram por anamnese clínica e neuropsicológica, incluindo o Cambridge Cognitive Examination (CAMCOG), o Mini-Exame do Estado Mental (MEEM) e o Teste do Desenho do Relógio (TDR). A avaliação do PDT com a escala Bourke et al. foi feita de forma cega.

Resultados:

As análises PDT do escore binário do MEEM (0 e 1 ponto) não discriminaram DA dos controles (p = 0,839). Contudo, quando PDT foi avaliada pela escala Bourke et al., verificou-se diferenças estatisticamente significativa (p <0,001). A PDT não sofreu interferência da escolaridade, apresentando sensibilidade de 85,5% e especificidade de 66,9% para discriminar os diferentes estágios clínicos da demência. A escala também mostrou correlação com os testes cognitivos aplicados (p <0,001). Uma diferença de um ponto na escala Bourke et al. foi associada com OR (odds ratio) de 3,46 para DA.

Conclusão:

PDT pode ser utilizada como rastreio cognitivo para casos suspeitos de demência, especialmente DA, independentemente.

Palavras-chave:
doença de Alzheimer; avaliação cognitiva; teste de rastreio

Associação de Neurologia Cognitiva e do Comportamento Rua Itapeva, 538/ 132, 01332-000 São Paulo - SP - Brasil, Tel: (55 11)3288-8684/3288-9923 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: demneuropsy@uol.com.br