Qualidade de vida e doença de Alzheimer: a influência da participação em um centro de reabilitação

Fernanda Machado Paula V. Nunes Luciane F. Viola Franklin S. Santos Orestes V. Forlenza Mônica S. Yassuda Sobre os autores

Resumo

Qualidade de vida não é frequentemente explorada na avaliação dos resultados de intervenções terapêuticas em DA.

Objetivo:

Verificar se a participação em um programa de reabilitação cognitiva e funcional melhora a qualidade de vida (QV) de pacientes com doença de Alzheimer.

Metodos:

19 pacientes com DA participaram deste estudo, 12 participaram de 24 sessões de intervenção multiprofissional - grupo experimental - enquanto os 7 restantes compuseram o grupo controle. Os seguintes instrumentos foram utilizados para avaliar mudanças: a) Mini-Exame do Estado Mental (MEEM); b) Escala de Depressão Geriátrica (EDG); c) Escala de Avaliação de Qualidade de Vida na Doença de Alzheimer (QdV-DA); d) questão aberta sobre QV.

Resultados:

A participação não mostrou efeitos positivos em variáveis clínicas quantitativas (MEEM, EDG, QdV-DA). Os relatos na questão aberta, analisados através da metodologia do discurso do sujeito coletivo (DSC), sugeriram que a QV melhora após a intervenção.

Conclusão:

Aliar o tratamento medicamentoso às intervenções psicossociais pode ser uma boa estratégia para a melhora da QV dos portadores de DA.

Palavras-chave:
doença de Alzheimer; qualidade de vida; intervenções psicossociais.

Academia Brasileira de Neurologia, Departamento de Neurologia Cognitiva e Envelhecimento R. Vergueiro, 1353 sl.1404 - Ed. Top Towers Offices, Torre Norte, São Paulo, SP, Brazil, CEP 04101-000, Tel.: +55 11 5084-9463 | +55 11 5083-3876 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistadementia@abneuro.org.br | demneuropsy@uol.com.br
Accessibility / Report Error