Perda de nutrientes na compostagem de resíduos agroindustriais

O manejo na compostagem pode influenciar nas características dos compostos produzidos. O experimento utilizou três frequências de revolvimentos, combinadas às condições: com e sem cobertura do pátio de compostagem; com e sem uso de inoculante comercial, resultando em 12 leiras, instaladas no Núcleo Experimental de Engenharia Agrícola (NEEA), pertencente à Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Câmpus de Cascavel. Os resíduos e quantidades utilizadas em kg foram: sabugo de milho (7,5); resíduo de incubatório (5); lodo de flotador (31); cinza (1); resíduo da limpeza de trigo (120); resíduo da pré-limpeza de trigo (120); casquinha de milho (7,5); fração sólida da lavagem de caminhões usados no transporte de frangos (2); fração sólida do dejeto de suínos (1), e carvão (5), perfazendo um total de 300 kg em matéria natural. Objetivou-se avaliar a influência dos revolvimentos, a cobertura do pátio e a inoculação nas perdas de N, P, K, Ca, Mg, Na, Cu, Zn, Mn e Fe. As leiras revolvidas três vezes por semana no primeiro mês apresentaram perdas de N significativamente maiores (p<0,05). A cobertura do pátio de compostagem influenciou significativamente nas perdas de N, K, Mg e Na (p<0,05). Os compostos produzidos apresentaram alto valor agronômico em relação a macronutrientes e micronutrientes. Recomendam-se a utilização de cobertura do pátio e o revolvimento de duas vezes por semana, no primeiro mês, e uma vez nos meses subsequentes, para obter-se um composto com maior valor nutricional.

volatilização; lixiviação; inoculação; turno de revolvimento


Associação Brasileira de Engenharia Agrícola SBEA - Associação Brasileira de Engenharia Agrícola, Departamento de Engenharia e Ciências Exatas FCAV/UNESP, Prof. Paulo Donato Castellane, km 5, 14884.900 | Jaboticabal - SP, Tel./Fax: +55 16 3209 7619 - Jaboticabal - SP - Brazil
E-mail: revistasbea@sbea.org.br