Práticas Integrativas e Complementares na Atenção Primária à Saúde: Percepções dos Gestores dos Serviços

Prácticas Integradoras y Complementarias en la Atención Primaria de Salud: percepciones de los gestores de servicios

Leylaine Christina Nunes de Barros Ellen Synthia Fernandes de Oliveira Janaína Alves da Silveira Hallais Ricardo Antônio Gonçalves Teixeira Nelson Filice de Barros Sobre os autores

RESUMO

Objetivo

Compreender os sentidos atribuídos pelos gestores dos Serviços da Região Metropolitana de Goiânia sobre a oferta de Práticas Integrativas e Complementares (PIC) na Atenção Primária à Saúde (APS).

Método

Estudo descritivo e exploratório, de abordagem qualitativa, realizado entre agosto e dezembro de 2017, com 21 gestores, mediante utilização de entrevistas semiestruturadas que foram gravadas, transcritas e analisadas com a técnica de análise de conteúdo temática.

Resultados

Os entrevistados demonstraram compreender o contexto em que as PIC estão inseridas, embora tenham apresentado dificuldades e insegurança na sua conceituação. Dos resultados emergiram três categorias, quais sejam: PIC para gestores; aspectos positivos e negativos da oferta das PIC para a equipe de saúde; aspectos positivos e negativos da disponibilização das PIC para os usuários dos serviços.

Conclusão e implicações para a prática

Conclui-se que há forte influência do modelo biomédico em detrimento da integralidade na organização dos serviços de APS, o que implica com a baixa e descontínua oferta das PIC na Região Metropolitana de Goiânia. Esta conclusão convida para a ampliação dos espaços de reflexão sobre a pluralidade de racionalidades de cuidado no Sistema Único de Saúde.

Palavras-chave:
Terapias Complementares; Sistema Único de Saúde; Integralidade em Saúde

Universidade Federal do Rio de Janeiro Rua Afonso Cavalcanti, 275, Cidade Nova, 20211-110 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil, Tel: +55 21 3398-0952 e 3398-0941 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: annaneryrevista@gmail.com