Características sociodemográficas e de saúde de cuidadores formais e informais de idosos com Doença de Alzheimer

Gabriela Martins Larissa Corrêa Ana Julia de Souza Caparrol Paloma Toledo Afonso dos Santos Leticia Maria Brugnera Aline Cristina Martins Gratão Sobre os autores

Resumo

Objetivo:

avaliar e comparar as características sociodemográficas, sintomas depressivos, de ansiedade e estresse percebido em cuidadores formais e informais de idosos com Doença de Alzheimer.

Método:

Estudo quantitativo, transversal e comparativo, realizado com 44 cuidadores, divididos em dois grupos: 26 cuidadores informais (CI) e 18 cuidadores formais (CF). Aplicou-se o Instrumento para Caracterização do Cuidador, Inventário de Depressão de Beck (BDI), Inventário de Ansiedade de Beck (BAI) e Escala de Estresse Percebido (PSS).

Resultados:

Dos CI, a maioria eram mulheres (96,2%), representada por filhos(as) (65,4%), com idade média de 52,9 anos. Apresentaram, em média, sintomas depressivos (10,1%), sintomas de ansiedade (11,5%) e pontuaram 32,1, no PSS. Dos CF, a maioria eram mulheres (94,4%), idade média de 45,2 anos, sem grau de parentesco com os idosos (66,7%). Apresentaram, em média, sintomas depressivos (7,1%), sintomas de ansiedade (6,4%), e pontuaram 31,7, no PSS.

Conclusão:

Revelaram-se similaridades nos aspectos sociodemográficos, porém os grupos diferem-se no perfil de saúde, revelando um alerta no planejamento de intervenções visando à promoção de saúde e prevenção de doenças.

Implicações para a prática:

O estudo contribui para melhorar a qualidade de vida dos cuidadores.

Palavras-chave:
Doença de Alzheimer; Cuidadores; Depressão; Ansiedade

Universidade Federal do Rio de Janeiro Rua Afonso Cavalcanti, 275, Cidade Nova, 20211-110 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil, Tel: +55 21 3398-0952 e 3398-0941 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: annaneryrevista@gmail.com