A saúde do homem que vive a situação de infertilidade: um estudo de Representações Sociais

Salud del hombre infértil: un estudio de Representaciones Sociales

Washington Ramos Castro Maria Cristina de Melo Pessanha Carvalho Renata Porto dos Santos Mohamed Maria Aparecida Vasconcelos Moura Ana Beatriz Azevedo Queiroz Sobre os autores

Objetivo:

Descrever as representações sociais dos profissionais de saúde sobre o homem acerca da infertilidade e analisar as repercussões dessas representações na assistência.

Métodos:

Pesquisa qualitativa, sustentada na Teoria das Representações Sociais na perspectiva processual. Cenário foram dois hospitais universitários do Rio de Janeiro. Participaram profissionais de saúde da área biomédica e de ciências humanas, trabalhadores em reprodução humana. Para análise utilizou-se a Análise de Conteúdo de Bardin.

Resultados:

Os resultados indicam que as representações dos profissionais de saúde estão ancoradas nas questões de gêneros e a formação acadêmica interfere nesta construção. A infertilidade no homem foi representada como um problema específico da mulher, não considerando o homem como sujeito da assistência.

Conclusão:

Conclui-se que os profissionais se sentem despreparados para assisti-lo, reconhecendo a precariedade dos serviços de saúde sexual e reprodutiva para acolhê-lo, apesar da existência de movimentos de novas estratégias de assistência.

Infertilidade Masculina; Saúde Sexual e Reprodutiva; Direitos Reprodutivos; Psicologia Social


Universidade Federal do Rio de Janeiro Rua Afonso Cavalcanti, 275, Cidade Nova, 20211-110 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil, Tel: +55 21 3398-0952 e 3398-0941 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: annaneryrevista@gmail.com