Eficiência do setor hospitalar nos municípios paulistas

O objetivo deste artigo é avaliar o grau de eficiência produtiva do setor público hospitalar em 366 municípios do estado de São Paulo entre os anos de 1998 e 2003. Para tanto é utilizado o método de fronteira estocástica de produção. O modelo estimado com a forma flexível de Fourier usa o complemento da taxa de mortalidade hospitalar como produto e o gasto público com profissionais e o número de leitos por município como insumos. Os resultados sugerem que os municípios mais eficientes são aqueles que contratam mais leitos de hospitais privados, que realizam o maior número de internações (efeito de economia de escala), que possuem menor população (efeito congestionamento) e que apresentam menor tempo médio de internação.

hospitais; eficiência; fronteira estocástica; municípios


Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo Avenida dos Bandeirantes, 3.900, CEP 14040-900 Ribeirão Preto SP Brasil, Tel.: +55 16 3315-3910 - Ribeirão Preto - SP - Brazil
E-mail: revecap@usp.br