Processos de inclusão excludente presentes no ensino superior privado

Processes of exclusive inclusion present in private higher education

Resumos

As pressões locais e globais por melhora nas formas de organização social incidiram em políticas públicas que visam garantir o acesso ao ensino superior de parcela da população, outrora desprivilegiada. Este artigo trata dos efeitos que esses processos de inclusão podem gerar. Os dados coletados através de uma etnografia em uma Instituição de Ensino Superior privado foram analisados mediante as noções de identidade e diferença produzidas pelos Estudos Culturais. Considera que os processos de inclusão reforçam e validam as identidades que se adéquam às imposições de consumo e performatividade, características do neoliberalismo, e marcam a diferença por meio de processos sutis de exclusão para aqueles que não se inserem na lógica social vigente.

Inclusão Social; Identidade e Diferença; Formação Inicial; Ensino Superior


The local and global pressures for new forms of social organization have focused on public policies aimed at granting access to higher education to a hitherto underprivileged segment of the population. This article deals with the effects that these inclusion processes can produce. The data collected through an ethnographic study in a private institution of higher education (IHE) were analyzed in the light of the concepts of identity and difference as produced by the field of Cultural Studies. The text proposes that the inclusion processes reinforce and validate only the identities that fit the imposition of consumption and performance characteristic of Neoliberalism, and signal this difference through subtle processes of exclusion of those who do not conform to the prevailing social logic.

Social Inclusion; Identity and Difference; Initial Education; Higher Education


  • BARRETO, Raquel Goulart; LEHER, Roberto. Do Discurso e das Condicionalidades do Banco Mundial, a educação superior "emerge" terciária. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 13, n. 39, p. 423-436, set./dez. 2008.
  • BAUMAN, Zygmunt. Vida para Consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2008a.
  • BAUMAN, Zygmunt. A Sociedade Individualizada: vidas contadas e histórias vividas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2008b.
  • BHABHA, Homi K. O Local da Cultura Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998.
  • FLICK, Uwe. Introdução à Pesquisa Qualitativa Porto Alegre: Artmed, 2009.
  • FRASER, Nancy. Reconhecimento sem Ética São Paulo: Lua Nova, n. 70, p. 101-138, 2007.
  • FOUCAULT, Michel. A Ordem do Discurso São Paulo: Loyola, 2006.
  • FOUCAULT, Michel. O Nascimento da Biopolítica São Paulo: Martins Fontes, 2008.
  • GIROUX, Henry. Atos Impuros Porto Alegre: Artmed, 2003.
  • HALL, Stuart. A Centralidade da Cultura: notas sobre as revoluções de nosso tempo. Educação e Realidade, Porto Alegre, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, v. 22, n. 2, p. 15-46, 1997.
  • HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade Rio de Janeiro: DP&A, 1998.
  • HALL, Stuart. Quem Precisa de identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). Identidade e Diferença: as perspectivas dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, p.103-133, 2000.
  • HALL, Stuart. A Questão Multicultural. In: HALL, Stuart. Da Diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, Brasília: Representações da Unesco no Brasil, p. 51-100, 2003.
  • KINCHELOE, Joe Lyons; MCLAREN, Peter. Repensando a Teoria Crítica e a Pesquisa Qualitativa. In: DENZIN, Norman K; LINCOLN, Yvonna S. et al. O Planejamento da Pesquisa Qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed, p.281-313, 2006.
  • McLAREN, Peter. A Vida nas Escolas: uma introdução à pedagogia crítica nos fundamentos da educação. Porto Alegre: Artmed, 1997.
  • McLAREN, Peter. Multiculturalismo Revolucionário: pedagogia do dissenso para novo milênio. Porto Alegre: Artmed, 2000.
  • NEIRA, Marcos Garcia. A Educação Física em Contextos Multiculturais: concepções docentes acerca da própria prática pedagógica. Currículo sem Fronteiras, Lisboa, v. 8, n. 2, p. 39-54, jul./dez. 2008.
  • SKLIAR, Carlos. A Educação que se Pergunta pelos Outros: e se o outro não estivesse aqui? In: LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Currículo: debates contemporâneos. Série Cultura, Memória e Currículo, v. 2, São Paulo: Cortez, p. 196-215, 2002.
  • SILVA, Tomaz Tadeu. Currículo e identidade social: territórios contestados. In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). Alienígenas na Sala de Aula: introdução aos estudos culturais em educação. Petrópolis: Vozes, 1995. P. 190-207.
  • SILVA, Tomaz Tadeu. O Currículo como Fetiche: a poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.
  • VEIGA-NETO, Alfredo. Educação e Governamentalidade Neoliberal: novos dispositivos, novas subjetividades. In: PORTOCARRERO, Vera; CASTELO BRANCO, Guilherme (Org.). Retratos de Foucault Rio de Janeiro: Nau, 2000. P. 179-217.
  • VEIGA-NETO, Alfredo; LOPES, Maura Corcini. Inclusão e Governamentalidade. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100 - Especial, p. 947-963, out. 2007. Disponível em: <http://www.cedes.unicamp.br>. Acesso em: 01 jun. 2008.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    06 Out 2014
  • Data do Fascículo
    Dez 2014

Histórico

  • Aceito
    06 Mar 2014
  • Recebido
    14 Ago 2013
Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Educação Avenida Paulo Gama, s/n, Faculdade de Educação - Prédio 12201 - Sala 914, 90046-900 Porto Alegre/RS – Brasil, Tel.: (55 51) 3308-3268, Fax: (55 51) 3308-3985 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: educreal@ufrgs.br