Accessibility / Report Error

Campo educacional e campo estatístico: diferentes apropriações dos números do ensino

Educational field and statistical field: different appropriations of numbers in education

Resumos

O presente artigo analisa os discursos sobre as estatísticas educacionais em publicações que circularam nas décadas de 1930 e 1940. As fontes aqui mobilizadas foram elaboradas no Serviço de Estatística de Educação e Saúde, sob coordenação de Teixeira de Freitas, e no Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos, organizadas por Lourenço Filho. O foco deste artigo está na percepção da existência de diferentes apropriações das estatísticas escolares. O que se destaca é que os elementos evocados, os aspectos enfatizados e as interpretações feitas têm considerável vinculação com o que está em jogo nos campos em que cada autor se atrelava originalmente - como se pretende evidenciar pela análise empreendida.

História da Educação; Estatísticas Escolares; Campo Educacional


The present article analyses the speeches on educational statistics released in publications which circulated in the decades of 1930 and 1940. The sources used hereby were produced in the Serviço de Estatística de Educação e Saúde, under the coordination of Teixeira de Freitas, and in the Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos, organized by Lourenço Filho. The focus of this article is on perception of the existence of different appropriations for the educational statistical numbers. There is a considarable link between the aspects that are chosen to be mentioned in each case and the issues that are on the scene in the fields in which each author is initially attached to - as we intend to highlight by the analysis undertaken.

History of Education; Educational Statistics; Educational Field


  • BESSON, Jean-Louis. A Ilusão das Estatísticas São Paulo: UNESP, 1995.
  • BOURDIEU, Pierre. Le Champ Littéraire. Actes de la Recherche en Sciences Sociales Paris, n. 89, p. 3-46, set. 1991.
  • BOURDIEU, Pierre. Descrever e Prescrever: as condições e os limites da eficácia política. In: BOURDIEU, Pierre. A Economia das Trocas Linguísticas: o que falar quer dizer. 2. ed. São Paulo: EDUSP, 1998. P. 117-126.
  • BOURDIEU, Pierre. Os Usos Sociais da Ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Editora da Unesp, 2004.
  • BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. O Ensino no Brasil em 1935 Rio de Janeiro: Serviço Gráfico do IBGE, 1941.
  • BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. O Ensino no Brasil em 1936 Rio de Janeiro: Serviço Gráfico do IBGE, 1942.
  • BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. O Ensino no Brasil em 1937 Rio de Janeiro: Serviço Gráfico do IBGE, 1943.
  • BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. Organização do Ensino Primário e Normal Estado do Amazonas. Rio de Janeiro: INEP, 1939. (Boletim n. 2)
  • BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. O Ensino no Brasil em 1934 Rio de Janeiro: Serviço Gráfico do IBGE, 1940a.
  • BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. Organização do Ensino Primário e Normal Estado do Pará. Rio de Janeiro: INEP, 1940b. (Boletim n. 3)
  • BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. Organização do Ensino Primário e Normal Estado do Maranhão. Rio de Janeiro: INEP, 1940c. (Boletim n. 4)
  • BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. Organização do Ensino Primário e Normal Estado da Paraíba. Rio de Janeiro: INEP, 1940d. (Boletim n. 8)
  • CARVALHO, Marta Maria Chagas de. Modernidade Pedagógica e Modelos de Formação Docente. In: CARVALHO, Marta Maria Chagas de. A Escola e a República e Outros Ensaios Bragança Paulista: EDUSF, 2003. P. 121-142.
  • DESROSIÈRES, Alain. La Politique des Grands Nombres: histoire de la raison statistique. Paris: Découverte, 2000.
  • GIL, Natália de Lacerda. A Dimensão da Educação Nacional: um estudo sócio-histórico sobre as estatísticas oficiais da escola brasileira. 2007. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.
  • LOURENÇO FILHO, Manoel Bergström. Estatística e Educação. Revista Brasileira de Estatística, Rio de Janeiro, n. 1, p. 66-85, jan./mar. 1940.
  • LOURENÇO FILHO, Manoel Bergström. Da Cooperação dos Municípios com o Estado em Matéria de Educação. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Rio de Janeiro, v. 13, n. 35, p.5-18, jan./abr. 1949.
  • SENRA, Nelson de Castro. História das Estatísticas Brasileiras (1822-2002) Rio de Janeiro: IBGE, 2006a.  v. 1: Estatísticas Desejadas (c.1822 – c.1889).
  • SENRA, Nelson de Castro. História das Estatísticas Brasileiras (1822-2002) Rio de Janeiro: IBGE, 2006b. v. 2: Estatísticas Legalizadas (c.1889 – c.1936).
  • SENRA, Nelson de Castro. História das Estatísticas Brasileiras (1822-2002) Rio de Janeiro: IBGE, 2008. v. 3: Estatísticas Organizadas (c.1936 – c.1972).
  • SENRA, Nelson de Castro. História das Estatísticas Brasileiras (1822-2002) Rio de Janeiro: IBGE, 2009. v. 4: Estatísticas Formalizadas (c.1972 – 2002).

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    22 Jan 2013
  • Data do Fascículo
    Ago 2012

Histórico

  • Recebido
    Set 2010
  • Aceito
    Maio 2011
Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Educação Avenida Paulo Gama, s/n, Faculdade de Educação - Prédio 12201 - Sala 914, 90046-900 Porto Alegre/RS – Brasil, Tel.: (55 51) 3308-3268, Fax: (55 51) 3308-3985 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: educreal@ufrgs.br