Capital e interior: manifestações em prol da instrução pública em Ouro Preto e Uberabinha (MG) nos anos iniciais da República Brasileira

Capital and hinterland: manifestations in favor of the public education in Ouro Preto and Uberabinha (MG) in the starting years of the Brazilian Republic

Wenceslau Gonçalves Neto Sobre o autor

Parte-se do princípio de que as cidades mineiras promoveram debates sobre a instrução popular, principalmente a partir de março de 1892, quando foram reabertas as Câmaras Municipais. As fontes utilizadas são Livros de Atas das Câmaras, livros de leis e documentação variada envolvendo os trabalhos dos vereadores. Em Uberabinha, onde havia carência gritante de escolas públicas, a edilidade assume essa preocupação como central, votando, ainda no ano de 1892, as leis de instrução pública, do regulamento escolar, das aulas noturnas e das circunscrições literárias, além de criar diversas escolas municipais. Em Ouro Preto, como a cidade era servida de escolas estaduais, as atenções da Câmara não se detêm firmemente na instrução elementar. Percebemos que a preocupação com a instrução pública estava difundida entre os municípios mineiros, embora não de forma homogênea.

Instrução Pública; Município e Educação; República e Educação


Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais Avenida Antonio Carlos, 6627., 31270-901 - Belo Horizonte - MG - Brasil, Tel./Fax: (55 31) 3409-5371 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: revista@fae.ufmg.br