Cienciometria em intervenções usadas para adesão ao tratamento de hipertensão e diabetes

Julio de Souza Sá Lucas França Garcia Marcelo Picinin Bernuci Mirian Ueda Yamaguchi Sobre os autores

RESUMO

Objetivo

Identificar as intervenções utilizadas para melhorar a adesão de terapias medicamentosas e não medicamentosas de pacientes hipertensos e diabéticos.

Métodos

Estudo cienciométrico realizado nos meses de fevereiro e março de 2018, utilizando os termos “intervenções para melhorar a adesão à terapia do diabetes”, “intervenções para melhorar a adesão à terapia de hipertensão” e “intervenções para melhorar a adesão à terapia da hipertensão e diabetes”, nas bases de dados PubMed®e SciELO.

Resultados

Foram selecionados 95 artigos. A partir do ano 2009, observou-se crescimento da produção científica com maior volume entre os anos 2015 e 2017. O maior número de intervenções encontradas na literatura foi para pacientes com diabetes (46,31%). A intervenções mais utilizadas foram a face a face (46,31%), por chamada telefônica (31,58%) e a digital (26,31%). A América do Norte destacou-se no número de pesquisas, com 68,42% das publicações, seguida pela Europa, com 14,74%. Dentre os estudos, a maioria (63,16%) utilizou apenas um tipo de intervenção.

Conclusão

Métodos de intervenção tradicionais foram mais empregados para promover a adesão às terapias anti-hipertensão e antidiabetes, embora o uso de tecnologias digitais desponte como tendência para melhorar esses comportamentos de saúde.

Promoção da saúde; Tratamento farmacológico; Hipertensão; Diabetes mellitus; Enfermagem em saúde comunitária; Assistência ambulatorial; Equipe interdisciplinar de saúde; Tecnologia biomédica; Bibliometria

Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein Avenida Albert Einstein, 627/701 , 05651-901 São Paulo - SP, Tel.: (55 11) 2151 0904 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@einstein.br