Manejo de sangramento após implantação do Código Hemorrágico (Código H) no Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, Brasil

Michele Jaures Neila Maria Marques Negrini Pigatti Roseny dos Reis Rodrigues Fernanda Paulino Fernandes João Carlos de Campos Guerra Sobre os autores

RESUMO

Objetivo

Descrever a implantação de um protocolo de atendimento nos moldes de times de resposta rápida, para manejo e resolução do sangramento.

Métodos

Foi idealizado e desenvolvido um protocolo institucional, chamado Código Hemorrágico, ou Código H, no qual, em um fluxo, um time multiprofissional e multidisciplinar foi constituído para atendimento integral, rápido e eficaz do paciente com doença hemorrágica grave. Em um outro fluxo, os profissionais, centralizados na farmácia do hospital, focavam na identificação do paciente com risco de hemorragia, no sentido de evitar o evento. Vários profissionais e setores do hospital foram treinados, e cada um, com funções específicas, deveria oferecer garantia total de apoio e suporte às equipes médica e de enfermagem.

Resultados

Após a implementação do protocolo, o número de eventos catastróficos relacionados à falha no manejo do sangramento reduziu significativamente.

Conclusão

O Código H é um exemplo de projeto de medicina baseada em valor e de medicina de precisão, por meio de atendimento integral e multidisciplinar, além de testes point of care introduzidos na prática clínica, com otimização da segurança do paciente e da prática assistencial na instituição. Ainda, por meio dele, deve ser possível minimizar o risco de ações judiciais para o hospital e os médicos, além de racionalizar recursos, com benefícios para administradores e fontes pagadoras.

Choque hemorrágico; Hemorragia; Transfusão de sangue; Transtornos da coagulação sanguínea

Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein Avenida Albert Einstein, 627/701 , 05651-901 São Paulo - SP, Tel.: (55 11) 2151 0904 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@einstein.br