Concepções e Práticas Avaliativas em Escolas Municipais do Rio de Janeiro

Andréa Baptista de Almeida Rodrigo Pereira da Rocha Rosistolato Diana Gomes da Silva Cerdeira Sobre os autores

Resumo

Analisamos concepções e práticas avaliativas de professores do ensino fundamental objetivando investigar os usos dos resultados das avaliações internas de aprendizagem e das Provas Bimestrais - instrumentos do Sistema de Avaliação da Rede Municipal do Rio de Janeiro – para tomada de decisões referentes ao planejamento e a condução das atividades pedagógicas. Baseamo-nos no conceito de avaliação formativa que pressupõe a avaliação como ferramenta de fomento à aprendizagem e não apenas para a sua medição. Realizamos entrevistas e observação participante em duas escolas e mapeamos contradições entre os discursos e as práticas, uma vez que as concepções das professoras se aproximavam da avaliação formativa, com foco na defesa da diversificação de instrumentos avaliativos. Contudo, o uso de provas era majoritário na prática docente e, frequentemente, eram elaboradas de forma semelhante às Provas Bimestrais. Os resultados das avaliações eram direcionados basicamente para dar feedback superficial aos alunos e calcular as suas notas, distanciando a prática avaliativa adotada das concepções teóricas de avaliação formativa.

Avaliação da Aprendizagem; Avaliação Externa; Uso de Dados

Fundação CESGRANRIO Revista Ensaio, Rua Santa Alexandrina 1011, Rio Comprido, 20261-903 , Rio de Janeiro - RJ - Brasil, Tel.: + 55 21 2103 9600 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: ensaio@cesgranrio.org.br