O que as crianças sabem ao ingressarem na pré-escola na cidade do Rio de Janeiro?

Tiago Lisboa Bartholo Mariane Campelo Koslinski Marcio da Costa Thais Barcellos Sobre os autores

Resumo

O artigo discute a necessidade de estudos com desenho longitudinal e de uma linha de base para a construção de modelos de valor agregado para avaliar o impacto de políticas e práticas escolares na pré-escola e nos primeiros anos do ensino fundamental. O objetivo da análise foi identificar fatores da origem familiar e de experiência prévia na creche correlacionados ao ponto de partida das crianças na pré-escola. Os modelos de regressão multivariadas indicam que: a) idade é um importante preditor para o desenvolvimento cognitivo das crianças no ingresso do período obrigatório de escolarização; b) educação dos pais é o principal preditor considerando as características da família; c) o indicador de ambiente educativo do lar sugere uma associação positiva com o teste cognitivo, mesmo após controle das variáveis socioeconômicas e idade.

Educação infantil; Estudos longitudinais; Oportunidades educacionais; Desigualdades/desvantagens educacionais

Fundação CESGRANRIO Rua Santa Alexandrina 1011, Rio Comprido, 20261-235 Rio de Janeiro - RJ - Brasil, Tel.: + 55 21 2103 9600, Fax: + 55 21 2103 9600 r.338, - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: ensaio@cesgranrio.org.br