Políticas públicas para o Ensino Superior a Distância: um exame do papel da Universidade Aberta do Brasil

Public Policies for Higher Distance Education: an examination of the role of the Open University of Brazil

Políticas Públicas para la Educación Superior a Distancia: un examen del papel de la Universidad Abierta de Brasil

José Ricardo Costa de Mendonça Danielle Cireno Fernandes Diogo Henrique Helal Fernanda Roda Cassundé Sobre os autores

Resumo

Examina-se neste artigo, o papel da Universidade Aberta do Brasil (UAB), como uma política pública para o ensino superior a distância, na democratização do acesso ao ensino superior e na redução de desigualdades sociais no país. Para tanto, foi realizada uma revisão de literatura e coleta de dados secundários. Como a UAB constitui parte do sistema educacional, considera-se que no sistema UAB a ação pedagógica é realizada no sentido da imposição da cultura arbitrária do poder arbitrário. Assim, servindo como ferramenta de legitimação das desigualdades sociais. Percebe-se, no discurso oficial da UAB, o pressuposto da utilização da educação a distância (EAD), para fins de democratização do ensino e de diminuição de desigualdades sociais, bem como uma clara influência da concepção liberal de universalidade. Conclui-se que a UAB, apesar de precisar ser constantemente avaliada pelos atores sociais (Estado e Sociedade) sob uma perspectiva crítica, é uma política pública educacional que apresenta resultados globais positivos.

Políticas públicas; Ensino superior; Educação a distância; Desigualdades sociais; Universidade Aberta do Brasil

Fundação CESGRANRIO Rua Santa Alexandrina 1011, Rio Comprido, 20261-235 Rio de Janeiro - RJ - Brasil, Tel.: + 55 21 2103 9600, Fax: + 55 21 2103 9600 r.338, - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: ensaio@cesgranrio.org.br