A curiosa história do Real Collegio dos Nobres* * O presente trabalho inclui citações de documentos do século XVIII. Mantivemos a ortografia, quando o original é em fac simile. Como comentário à margem, em se tratando de documentos do Rei, surpreende a quantidade de erros tipográficos e gramaticais, bem como inconsistências de grafia. Seria a precariedade dos serviços tipográficos e do copydesk da época?

The curious history of the Real Collegio dos Nobres

La curiosa historia del Real Collegio dos Nobres

Resumo

O que aprendemos examinando um colégio para preparar a nobreza portuguesa, no período do Marquês de Pombal? Hoje seria inaceitável usar verbas públicas para financiar um colégio restrito à nobreza. Ou punir com cadeia a indisciplina. Ou aceitar que alguns livros eram proibidos. Em compensação, colégios públicos podiam cobrar dos alunos. Dos reitores, exigiam-se cultura e dotes morais. O mesmo com sua equipe. O regime de estudos era severíssimo. Os professores deveriam explicitar a pedagogia usada e sempre levar os alunos a aplicar na prática o que ensinavam.

Escola; Nobreza; Rigor; Diferenças

Fundação CESGRANRIO Revista Ensaio, Rua Santa Alexandrina 1011, Rio Comprido, 20261-903 , Rio de Janeiro - RJ - Brasil, Tel.: + 55 21 2103 9600 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: ensaio@cesgranrio.org.br