O direito à diversidade na via da interculturalidade no currículo escolar

Ana Maria Eyng Glaucio Luiz Mota Mônica Luiza Simião Pinto Cleumir Sehn Sobre os autores

Resumo

No presente texto, problematizamos o direito à diversidade no currículo, considerando-o como um percurso de constituição identitária e de garantia de direitos, mediante práticas que dialoguem com a igualdade e a diferença via interculturalidade. O método dialético pauta o estabelecimento da relação dialógica entre traços de estudos teóricos, de políticas públicas e de percepções de sujeitos do currículo na perspectiva dos estudos culturais. Nesse intuito, trazemos as vozes de estudantes e de professores sobre um dos traços da diversidade, as religiosidades. Historicamente, trata-se de temática fonte de acirradas disputas, embora seus propósitos sejam de conciliação. Os resultados apontam a permanência do desafio da efetivação do direito à diversidade no currículo, cuja superação requer luta pelos princípios democráticos, pela via da interculturalidade capaz de promover a participação e o reconhecimento, da igualdade e da diferença. Portanto, a garantia do direito à diversidade requer a prática de uma pedagogia que favoreça o acesso às fronteiras no terreno contestado do currículo, por meio de negociações culturais justas.

Currículo; Diversidade cultural; Interculturalidade; Garantia de direitos; Educação Básica

Fundação CESGRANRIO Revista Ensaio, Rua Santa Alexandrina 1011, Rio Comprido, 20261-903 , Rio de Janeiro - RJ - Brasil, Tel.: + 55 21 2103 9600 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: ensaio@cesgranrio.org.br
Accessibility / Report Error