O COMPUTADOR NO ENSINO DE QUÍMICA: Impressões versus Realidade. Em Foco as Escolas Públicas da Baixada Fluminense.

The Computer on Chemistry Education: Impressions versus Reality. In Focus Public Schools of the Baixada Fluminense.

Anna Maria Canavarro Benite Claudio Roberto Machado Benite Sobre os autores

Resumos

O uso de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) na educação tem atraído atenção generalizada. Esse panorama permite diferentes leituras sobre a utilização de computadores no processo de ensino-aprendizagem. Nesta perspectiva, este artigo relata uma reflexão em bases sócio-históricas e culturais, sobre a compreensão das potencialidades e limitações do uso do computador em Escolas do Ensino Médio da Rede Pública da Baixada Fluminense, para o Ensino de Química. Algumas considerações gerais, referentes às primeiras experiências desta utilização concluem nossa apresentação da investigação.

TICs; ensino de química; ensino médio.


The use of Technologies of Information and Communication (TIC) in education has called attention. This use allows different interpretations on the use of computers in the teaching and learning process. Thus, this article reports a reflection on socio-historical and cultural basis, about the potentialities and limitations of the use of computers for Chemistry Education in State High Schools in Baixada Fluminense, a region in the state of Rio de Janeiro, Brazil. Some general considerations, for the first experiments using this conclude our presentation of research results.

TIC; education in chemistry; high schools.


Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

  • BENITE, A. M. C. e BENITE, C. R. M. (2007) Ensino de Química Mediado por Computador: Impressões e Realidade. 30a RASBQ, 2007.
  • BENITE, C. R. M. (2005) Avaliação de Tecnologias Educacionais no Ensino de Química em Nível Médio, RJ: IBRAG, UERJ, 2005(Monografia Especialização).
  • BRANDÃO, C. R. Repensando a Pesquisa Participante. São Paulo: Editora Brasiliense, 1984.
  • BRASIL. MEC. SEMTEC. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: Secretaria de Educação Média e Tecnologia, 1998.
  • BRETON, P. História da informática. São Paulo: Editora Unesp, 1991.
  • CRONJÉ, J. C. Metaphors and model in internet-based learning. Computers and Education, New York, v.37, 2001.
  • CUBAN, L. Teachers and Machines: The Classroom use of Technology Since 1920. New York: Teachers College Press, 1986.
  • DAWES, L. First connections: teachers and the National Grid for Learning. Computers and Education, New York, 33, 1999.
  • DEMO, P. Conhecimento e Aprendizagem na Nova Mídia. Brasília, Ed. Plano, 2001.
  • EICHLER, M. e DEL PINO, J. C. Popularização da Ciência e Mídia Digital no Ensino de Química. Química Nova na Escola, n.15, p. 24-27, 2002.
  • FERREIRA, V. F. As Tecnologias interativas no ensino. Quim. Nova. 21, 780, 1998.
  • GIORDAN, M. A internet vai à escola: domínio e apropriação de ferramentas culturais. Educação e Pesquisa, São Paulo, 31, 1, p.57-78, 2005.
  • GIORDAN, M. Algumas Questões Técnicas e Metodológicas sobre o Registro da Ação na Sala de Aula: Captação e Armazenamento Digitais em SANTOS, F.M.T.S. e HOOD, J. B. Research on computers in chemistry education, Journal of Chemistry Education, 71, p.196-200, 1994.
  • KOPNIN, P. V. A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.
  • KOSIK, K. Dialética do concreto. Trad. Célia Neves e Alderico Toríbio, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.
  • MANN, P. H. Métodos de investigação sociológica. Rio de Janeiro, Zahar,1970em MARCONI, M. A. e LAKATOS, E. M. Fundamentos de Metodologia Científica. SP: Atlas, 2003.
  • QUATERMAN, J.S. The matrix. Computer Networks and Conferencing Systems Worldwide em SANDBOTHE, M. Interaktivität - Hypertextualität - Transversalität: Eine medienphilosophische Analyse des internet" em Mythos internet, Frankfurt am Main, Suhrkamp, 1996.
  • RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: Métodos e Técnicas. São Paulo: Atlas, 2007.
  • TAKAHASHI, T. (Org.) Sociedade da Informação no Brasil - Livro Verde. Brasília: Ministério da Ciência e Tecnologia, 2000.
  • VEER, R. VAN DER e VALSINER, J. Vygotsky uma síntese. São Paulo, Loyola, 1996.
  • VYGOTSKY, L. S. A construção do pensamento de da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
  • WERTSCH, J. V. Mind as action. New York: Oxford Uni Press, 1998.

  • 1
    Também de 1922, Cuban transcreve um poema de uma professora, intitulado "Antiquado", que ilustra o sentimento do educador que se sente ultrapassado pelo discurso das maravilhas de novas tecnologias na educação. Tradução de Cysneiros, 1998.
  • 2
    Anna Maria Canavarro Benite - Instituto de Química. Mestrado em Educação em Ciências e Matemática. Universidade Federal de Goiás (UFG). Goiânia. Goiás. Brasil anna@quimica.ufg.br
  • 3
    Claudio Roberto Machado Benite - Unidade Universitária de Ciências Exatas e Tecnológicas. Instituto de Química. Universidade Estadual de Goiás (UEG), Mestrado em Educação em Ciências e Matemática. Universidade Federal de Goiás (UFG). Goiânia. Goiás. Brasil. claudio.benite@ueg.br

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    2008
Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais Av. Antonio Carlos, 6627, CEP 31270-901 Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, Tel.: (55 31) 3409-5338, Fax: (55 31) 3409-5337 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: ensaio@fae.ufmg.br