POLÍTICAS EDUCACIONAIS DE FORMAÇÃO CONTINUADA E O PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DE MINAS GERAIS

EDUCATIONAL POLICIES FOR CONTINUED FORMATION AND THE PROGRAM OF PROFESSIONAL DEVELOPMENT OF THE STATE OF MINAS GERAIS

Jacqueline de Sousa Batista Figueiredo Jairo de Araujo Lopes Sobre os autores

Resumos

Este trabalho tem por objetivo analisar a implantação de uma política pública mineira do Projeto Escolas-Referência com o Programa de Desenvolvimento Profissional de Educadores - PDP - desenvolvido na jurisdição da Superintendência Regional de Ensino de Poços de Caldas-MG no contexto das políticas públicas, nos âmbitos federal e estadual, de capacitação continuada. O Programa tem a pretensão de inserir o professor como construtor e reconstrutor de seu percurso formativo e profissional por meio do desenvolvimento de atividades, do acompanhamento e suporte pedagógico para a implantação das novas propostas curriculares - a conjectura do Currículo Básico Comum. Mediante análise bibliográfica e documental, e de depoimento de quatro docentes participantes ativos do processo, refletiu-se, a partir de referências teóricas referentes a políticas públicas, sobre inquietações decorrentes da implantação da nova proposta no meio escolar, buscando conhecer os pontos que representam avanços e obstáculos do PDP.

Políticas públicas; formação continuada; currículo escolar


The aim of this task is to analyse the introduction of a public policy from a project called "Good Reference Schools" with the Professional Development Program for Educators that was made by "Superintendência Regional de Ensino" in Poços de Caldas, Minas Gerais. Preparing teachers in both Federal and State scopes. The program intends to include teachers as builders in the professional development by activities with pedagogical support to introduce new proposals for a good academic record according to the one they have to follow called "Currículo Básico Comum". Based on important facts four teachers have reported and some documents analysis, we conclude that there are a few doubts about introducing the new proposal at schools that have to be solved.

Public policy; continued formation; academic record


Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

  • ALTMANN, Helena. Influências do Banco Mundial no projeto educacional brasileiro. In: Educação e Pesquisa, v.28, n.1, São Paulo jan/jun. 2002, p.1-9. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci arttext&pid. Acessado em 10/10/2006
    » http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci arttext&pid
  • ANASTASIOU, L. G. C. Da visão de Ciência à Organização Curricular. In:; ANASTASIOU, L. G. C. ALVES, L. P. Processos de Ensinagem na Universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville, SC: Editora UNIVILLE, 2004, p.39-65.
  • APPLE, M. W. Política, cultura e educação. São Paulo: Cortez, 2000.
  • BARRETO, R. G. A presença das tecnologias. In: FERRAÇO, C. E. (Org.). Cotidiano escolar, formação de professores (as) e currículo. São Paulo: Cortez, 2005.
  • CANDAU, V. M. Magistério: construção cotidiana. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.
  • CORAGGIO, J. L. Propostas do Banco Mundial para a educação: sentido oculto ou problemas de concepção? In: TOMMASI, L. de; WARDE M. J.; HADDAD, S. (Orgs.). O banco mundial e as políticas públicas educacionais. São Paulo, Cortez, 1996.
  • ESTRELA, M. T. A investigação como estratégia de formação contínua de professores: reflexão sobre uma experiência. In: NETO, A. S. e MACIEL, L. S. B. (Orgs). Reflexões sobre a formação de professores. Campinas, SP: Papirus, 2002.
  • FELDFEBER, M. e IMEN, P. A formação continuada dos docentes: os imperativos da profissionalização em contexto de reforma educativa. In: FERREIRA, N. S. C. (Org). Formação continuada e gestão da educação. São Paulo: Cortez, 2006.
  • FUSARI, J. C. e RIOS, T. A. Formação continuada dos profissionais do ensino. CEDES. Educação continuada. n.36, 1995. p.37-44.
  • GARCIA, C. M. A formação de professores: novas perspectivas baseadas na investigação sobre o pensamento do professor. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa, Dom Quixote, 1997.
  • GHEDIN, E. Professor reflexivo: da alienação da técnica à autonomia da crítica. In: PIMENTA, S. G., GHEDIN, E.Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2002.
  • IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2006.
  • LEITE, C. O currículo e o exercício profissional docente face aos desafios sociais desta transição de século. In: FERRAÇO, C. E. (Org ). Cotidiano escolar, formação de professores (as) e currículo. São Paulo: Cortez, 2005.
  • LELIS, I. A. A prática do educador: compromisso e prazer. In: CANDAU, V. M. (Org).. Magistério: construção cotidiana Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.
  • LIMA, M. E. C. de C. Formação Continuada de Professores. In: Diretrizes Curriculares da Escola Sagarana - Guia de Estudo 5. Minas Gerais: Governo do Estado de Minas Gerais, 2001.
  • MERCADO, L. P. L. Formação continuada de professores e novas tecnologias. Maceió, RE: Edufal, 1999.
  • MINAS GERAIS. Secretaria de Estado Educação. Resolução N° 753 de 06 de janeiro de 2006.
  • MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Proposta Curricular: Educação Básica. Cadernos Pedagógicos, Belo Horizonte, 2005.
  • MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Resolução N° 666 de 07 de abril de 2005.
  • MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Projeto de Desenvolvimento Profissional de Educadores - PDP: Manual de Orientação. Belo Horizonte, 2004.
  • MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Projeto de Desenvolvimento Profissional de Educadores - PDP: Manual do Coordenador. Belo Horizonte, 2004.
  • MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Projeto de Desenvolvimento Profissional de Educadores - PDP: Roteiro de Estudos das Propostas e Orientações Curriculares. Belo Horizonte, 2004.
  • MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Centro de Referência Virtual. Disponível em: http://crv.educacao.mg.gov.br Acesso em 14/10/2005.
    » http://crv.educacao.mg.gov.br
  • MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Projeto Escolas - Referência: A reconstrução da excelência na escola pública. Belo Horizonte, 2004.
  • MIZUKAMI, M. da G. N., et al. Escola e aprendizagem da docência: processos de investigação e formação. São Carlos, SP: EdUFISCar, 2002.
  • NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Org.).. Os professores e a sua formação Lisboa, Dom Quixote, 1997.
  • PACHECO, J. A., MORAES, M. C. e EVANGELISTA, O. Políticas educacionais nos anos 90: a formação de professores no Brasil e em Portugal. Educar em Revista. n.18, p. 185-199, jul. 2001.
  • TOMMASI, L. Financiamentos do Banco Mundial no setor educacional brasileiro: os projetos em fase de implementação. In; TOMMASI, L.; WARDE M. J. HADDAD, S. (Orgs.).. O banco mundial e as políticas públicas educacionais São Paulo, SP: Cortez, 1996.
  • TORRES, R. M. Melhorar a qualidade da educação básica? As estratégias do Banco Mundial e as políticas educacionais. In; TOMMASI, L.; WARDE M. J. HADDAD, S. (Orgs).. O banco mundial e as políticas públicas educacionais São Paulo: Cortez, 1996.

  • 1
    Jacqueline de Sousa Batista Figueiredo - Mestranda PUC-Campinas: jacqueline_figueiredo@yahoo.com.br
  • 2
    Jairo de Araujo Lopes - PUC-Campinas - Prof. Programa de Mestrado em Educação: jairo@puc-campinas.edu.br

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Jun 2009

Histórico

  • Recebido
    17 Abr 2007
  • Aceito
    08 Ago 2008
Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais Av. Antonio Carlos, 6627, CEP 31270-901 Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, Tel.: (55 31) 3409-5338, Fax: (55 31) 3409-5337 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: ensaio@fae.ufmg.br