Docência, vida cotidiana e mundo contemporâneo: que identidades e que estratégias de sobrevivência psicossocial estão sendo construídas?

Lecturing, everyday life and contemporary world: which identities and strategies of psychosocial surviving are being built?

Resumos

O presente trabalho objetiva fazer uma análise a respeito das repercussões psicossociais que os desafios e dilemas, vividos cotidianamente pelos docentes em suas práticas profissionais e em suas relações, têm em sua vida profissional, familiar e pessoal, considerando-se em especial o processo de construção de identidade e as alternativas de enfrentamento para tais dilemas. Para isso, far-se-á o percurso seguindo três eixos complementares. O primeiro refere-se à identificação de alguns elementos que nos permitem compreender como está a vida concreta dos docentes, não apenas na dimensão macro-social, mas considerando os aspectos micro-sociais que possibilitem uma configuração ampla sobre o quadro atual cotidianamente vivido pelo docente em seus locais de trabalho. Num segundo momento realiza-se uma comparação a respeito destas condições com aquelas relativas à trajetória de constituição desta profissão há alguns anos. Encaminha-se, então, a discussão para uma análise sobre os processos psicossociais presentes nas relações entre docente, produto de seu trabalho e realidade na qual vive, com vistas a elucidar os diferentes paradoxos com os quais têm de lidar dia a dia, ao mesmo tempo em que lhe é exigido um desempenho que referende uma identidade social prescrita, mas nem sempre coerente e viável às condições de vida e de formação. E, finalizando, far-se-á uma discussão sobre possibilidades de sobrevivência psicossocial diante deste quadro de naturalização e conformismo para com a vida cotidiana.

identidade psicossocial; significados sociais e vida diária; naturalização de processos da vida diária; identidade do professor; participação diária


Under the psychosocial perspective, this work presents a discussion about the challenges and dilemmas that are experienced daily by teachers, resulting of a complex component's assemblage linked thet start on the work conditions, passing through the relations established with their work subject, and their knowledge field, even how these teachers perceive themselves during this process, and what kind of meaning they assign to it along their lives. Following the social psychology theoretical shape, under the materialism basis, focused on the man's psychosocial construction departing from his life, and his interactions stablished with another social actors. Recently data related to the teaching work relationships are presented, in terms of the work admission and stability according to the gender, age, and career experience, and also how does this reflect over the development process of his identity and social awareness. This analysis indicates the paradoxes' existence, contemporarely tough by the changings occured in the work's world, and which inflences brought self-image results that the teacher builts on his own, and in what kind of interaction he establishes with his peers. The analytic proposals allow to identify teachers' five daily life conflicts related to interaction and expectation between gender and social demands, relationship among teacher as a social actor and the nature of his work subject, school culture, teacher's culture, and "the other"culture, prescribed work and feasible work, and solidified identity and ongoing change identity. It is discussed the process of building the teacher identity in front of the current challenges and paradoxes that teachers are compelled to experience and face everyday in their work and personal relationships, such as violence, abuse, low incomes, as well as personal and professional depreciation. It is intended a consideration in terms of searching alternatives that could be regarded also during the future teachers' process of graduation and professional formation.

Psychosocial identity; social meanings and daily life; naturalization processes of the daily life; teacher's identity; daily participation


ARTIGOS DE DEMANDA CONTÍNUA

Docência, vida cotidiana e mundo contemporâneo: que identidades e que estratégias de sobrevivência psicossocial estão sendo construídas?

Lecturing, everyday life and contemporary world: which identities and strategies of psychosocial surviving are being built?

Maria de Fátima Quintal de Freitas

Doutora em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo - USP. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação (Mestrado e Doutorado) e em Psicologia (Mestrado) da Universidade Federal do Paraná - UFPR. fquintal.pscom@terra.com.br

RESUMO

O presente trabalho objetiva fazer uma análise a respeito das repercussões psicossociais que os desafios e dilemas, vividos cotidianamente pelos docentes em suas práticas profissionais e em suas relações, têm em sua vida profissional, familiar e pessoal, considerando-se em especial o processo de construção de identidade e as alternativas de enfrentamento para tais dilemas. Para isso, far-se-á o percurso seguindo três eixos complementares. O primeiro refere-se à identificação de alguns elementos que nos permitem compreender como está a vida concreta dos docentes, não apenas na dimensão macro-social, mas considerando os aspectos micro-sociais que possibilitem uma configuração ampla sobre o quadro atual cotidianamente vivido pelo docente em seus locais de trabalho. Num segundo momento realiza-se uma comparação a respeito destas condições com aquelas relativas à trajetória de constituição desta profissão há alguns anos. Encaminha-se, então, a discussão para uma análise sobre os processos psicossociais presentes nas relações entre docente, produto de seu trabalho e realidade na qual vive, com vistas a elucidar os diferentes paradoxos com os quais têm de lidar dia a dia, ao mesmo tempo em que lhe é exigido um desempenho que referende uma identidade social prescrita, mas nem sempre coerente e viável às condições de vida e de formação. E, finalizando, far-se-á uma discussão sobre possibilidades de sobrevivência psicossocial diante deste quadro de naturalização e conformismo para com a vida cotidiana.

Palavras-chave: identidade psicossocial, significados sociais e vida diária, naturalização de processos da vida diária, identidade do professor, participação diária.

ABSTRACT

Under the psychosocial perspective, this work presents a discussion about the challenges and dilemmas that are experienced daily by teachers, resulting of a complex component's assemblage linked thet start on the work conditions, passing through the relations established with their work subject, and their knowledge field, even how these teachers perceive themselves during this process, and what kind of meaning they assign to it along their lives. Following the social psychology theoretical shape, under the materialism basis, focused on the man's psychosocial construction departing from his life, and his interactions stablished with another social actors. Recently data related to the teaching work relationships are presented, in terms of the work admission and stability according to the gender, age, and career experience, and also how does this reflect over the development process of his identity and social awareness. This analysis indicates the paradoxes' existence, contemporarely tough by the changings occured in the work's world, and which inflences brought self-image results that the teacher builts on his own, and in what kind of interaction he establishes with his peers. The analytic proposals allow to identify teachers' five daily life conflicts related to interaction and expectation between gender and social demands, relationship among teacher as a social actor and the nature of his work subject, school culture, teacher's culture, and "the other"culture, prescribed work and feasible work, and solidified identity and ongoing change identity. It is discussed the process of building the teacher identity in front of the current challenges and paradoxes that teachers are compelled to experience and face everyday in their work and personal relationships, such as violence, abuse, low incomes, as well as personal and professional depreciation. It is intended a consideration in terms of searching alternatives that could be regarded also during the future teachers' process of graduation and professional formation.

Key words: Psychosocial identity, social meanings and daily life, naturalization processes of the daily life, teacher's identity, daily participation.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Texto recebido em 25 maio 2003

Texto aprovado em 05 set. 2003

1 Dados extraídos e adaptados da obra de CODO (1999).

  • CASTELLS, M. O poder da identidade São Paulo: Paz e Terra, 2000.
  • CIAMPA, A. C. Identidade. In: LANE, S. T. M.; CODO, W. (Orgs.). Psicologia Social - o homem em movimento. São Paulo: Brasiliense, 1988. p. 58-75.
  • CODO, W. (Coord.). Educação: carinho e trabalho. Petrópolis: Vozes, 1999.
  • CODO, W.; SAMPAIO, J. J. C. Sofrimento psíquico nas organizações Saúde mental e trabalho. Petrópolis: Vozes, 1995.
  • DEBARBIEUX, E.; BLAYA, C. (Orgs.). Violência nas escolas e políticas públicas Brasília: Unesco, 2002.
  • FREITAS, M. F. Q. de. Contribuições da Psicologia Social e Psicologia Política ao desenvolvimento da Psicologia Social Comunitária. Psicologia & Sociedade, v. 8, n. 1, p. 63-82, 1996b.
  • FREITAS, M. F. Q. de. Novas práticas e velhos olhares em Psicologia Comunitária. Uma conciliação possível?. In: SOUZA, L.; FREITAS, M. F. Q.; RODRIGUES, M. M. P. (Orgs.). Psicologia: reflexões (im)pertinentes. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1998a. p. 83-108.
  • JACQUES, M. G.; CODO, W. (Orgs.). Saúde mental & trabalho Leituras. Petrópolis: Vozes, 2002.
  • LANE, S. T. M. O que é Psicologia Social São Paulo: Brasiliense, 1986.
  • LOZADA, M. La democracia sospechosa: la construcción del colectivo en el espacio público. In: MOTA BOTELLO, G. A. (Coord.). Psicología política del nuevo siglo Una ventana a la ciudadanía. México: SEP/Somepso, 1999. p. 67-78.
  • MARTÍN-BARÓ, I. El latino indolente. Carácter ideológico del fatalismo latinoamericano. In: MONTERO, M. (Coord.). Psicología política latinoamericana. Caracas: Panapo, 1987. p. 135-162.
  • MONTERO, M. Procesos de influencia social consciente e inconsciente en el trabajo psicosocial comunitario: la dialéctica entre mayorias y minorias activas. In: MONTERO, M. (Org.). Psicología social comunitaria - teoría, método y experiencia. México: Universidad de Guadalajara, 1994b. p. 239-258.
  • UNESCO. Educação na América Latina: análise de perspectivas. Brasília: Orealc, 2002.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    04 Mar 2015
  • Data do Fascículo
    2003
Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Educar em Revista, Setor de Educação - Campus Rebouças - UFPR, Rua Rockefeller, nº 57, 2.º andar - Sala 202 , Rebouças - Curitiba - Paraná - Brasil, CEP 80230-130 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: educar.ufpr2016@gmail.com educar@ufpr.br