Pedagogia, solidariedade e transformação social

Jorge Mario Flores Osorio Sobre o autor

O presente artigo é resultado do trabalho de pesquisa e intervenção/transformação realizado em comunidades indígenas de Chiapas e Guatemala, em torno da educação indígena autônoma. O trajeto da pesquisa orientou-se por uma proposta de investigação pedagógica alternativa se comparada com aquelas desenvolvidas nos espaços ocidentais. Essa proposta de pesquisa pressupõe ainda que, além de contribuir para o processo de conscientização dos indígenas sobre a sua condição de excluídos e empobrecidos, sejam geradas estratégias didáticas para a formação de homens e mulheres que possam preparar-se para construir um outro-mundo-possível. Postula-se que o processo pedagógico no marco da exclusão/pobreza deve ter como finalidade a formação de seres humanos comprometidos com a necessidade de transcender e ultrapassar o presente e de construir o projeto de futuro, ou seja, o real utópico ou eutópico. Destaca-se no artigo que o processo de trans-formação e construção do porvir/devir necessita da ação pedagógica comunitária centrada em uma ética da vida, da solidariedade e da convivência.

processo pedagógico; educação e conscientização; pedagogia


Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Educar em Revista, Setor de Educação - Campus Rebouças - UFPR, Rua Rockefeller, nº 57, 2.º andar - Sala 202 , Rebouças - Curitiba - Paraná - Brasil, CEP 80230-130 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: educar.ufpr2016@gmail.com educar@ufpr.br