Entrevistas em pesquisas qualitativas

Interviews in qualitative research

Rosália Duarte Sobre o autor

Resumos

O uso de entrevistas em pesquisas qualitativas é tema recorrente e ainda polêmico nas discussões acadêmicas, pois se trata de um procedimento de coleta de informações que muitas vezes é utilizado de forma menos rigorosa do que seria desejável. Cabe aos pesquisadores que fazem uso de entrevistas em suas investigações explicitar as regras e pressupostos teórico/metodológicos que norteiam seu trabalho, de modo a ampliar o debate acerca da necessária definição de critérios para avaliação de confiabilidade de pesquisas científicas que lançam mão desse recurso. Este texto tem como objetivo contribuir com a realização dessa tarefa.

entrevista; metodologia de pesquisa; pesquisas qualitativas


The use of interviews in qualitative researches is a matter and still controversial subject in the academic arguments, therefore interviews are a kind of collect informations procedure that many times is employed less rigorously than it would be recommended. Researchers which use interviews in their inquiries should set out the rules and budgets theoretical and methodological that lead their work, to contribut to extend the debate about the necessary definition of criteria for evaluation of the scientific researches reliability in using this kind of resort. This text intents to contribute to the achievement of that task.

interviews; research methods; qualitative research


ARTIGOS DE DEMANDA CONTÍNUA

Entrevistas em pesquisas qualitativas

Interviews in qualitative research

Rosália Duarte

Psicóloga, doutora em Educação e professora de graduação e Pós-Graduação do Departamento de Educação da PUC-Rio. E-mail: rosalia@edu.puc-rio.br

RESUMO

O uso de entrevistas em pesquisas qualitativas é tema recorrente e ainda polêmico nas discussões acadêmicas, pois se trata de um procedimento de coleta de informações que muitas vezes é utilizado de forma menos rigorosa do que seria desejável. Cabe aos pesquisadores que fazem uso de entrevistas em suas investigações explicitar as regras e pressupostos teórico/metodológicos que norteiam seu trabalho, de modo a ampliar o debate acerca da necessária definição de critérios para avaliação de confiabilidade de pesquisas científicas que lançam mão desse recurso. Este texto tem como objetivo contribuir com a realização dessa tarefa.

Palavras-chave: entrevista, metodologia de pesquisa, pesquisas qualitativas.

ABSTRACT

The use of interviews in qualitative researches is a matter and still controversial subject in the academic arguments, therefore interviews are a kind of collect informations procedure that many times is employed less rigorously than it would be recommended. Researchers which use interviews in their inquiries should set out the rules and budgets theoretical and methodological that lead their work, to contribut to extend the debate about the necessary definition of criteria for evaluation of the scientific researches reliability in using this kind of resort. This text intents to contribute to the achievement of that task.

Key-words: interviews, research methods, qualitative research.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Texto recebido em 16 de maio 2004

Texto aprovado em 15 de out. 2004

1 O NUD*IST e o ATLAS estão entre os softwares mais eficientes e amigáveis para a realização desse tipo de trabalho.

2 Em um seminário sobre interculturalismo, identidade e diferenças ouvi um pesquisador muito competente e sério relatar o trabalho experimental que vinha realizando com uma comunidade quilombola na Bahia. Nesse trabalho a comunidade "pesquisada" havia participado de todas as etapas da pesquisa (elaboração de projeto, construção e análise do material empírico, criação de categorias, revisão bibliográfica, escritura de relatórios, artigos etc). Esse é um procedimento radical, que tem como pressuposto o compartilhamento da produção do conhecimento científico. Não disponho de dados para avaliar a qualidade desse trabalho específico (nem acho que tenha o direito de fazê-lo), apenas faço aqui o registro de que procedimentos assim existem e dão à pesquisa um caráter totalmente distinto do que ela tem nas "circunstâncias-padrão".

3 Uma das maneiras de garantir rigor e confiabilidade na realização de entrevistas é recorrer ao inter-rater reliability, proposto à comunidade acadêmica como procedimento regular, em 1997, por pesquisadores estadonidenses (ARMSTRONG, 1997). Trata-se da troca de entrevistas transcritas, entre pesquisadores de diferentes campos de pesquisa, para análise da qualidade das mesmas, ao longo da realização do trabalho de campo. Esse procedimento pode ser muito produtivo se for adotado por pesquisadores (ou estudantes de Pós-Graduação) de diferentes instituições de pesquisa, sob a coordenação do mais experiente dentre eles.

4 Os procedimentos de análise apresentados aqui compõem a estrutura operacional dos bons softwares para análise de dados qualitativos que, na minha opinião, facilitam em muito o trabalho analítico e auxiliam na garantia da qualidade do trabalho.

  • ALBERTI, V. História oral: a experiência do CPDOC. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1990.
  • ARMSTRONG, D. et al. The place of inter-rater reliability in qualitative research: an empirical study. Sociology, v. 31, n. 3, p. 597-606, ago. 1997.
  • BRANDÃO, Z. Entre questionários e entrevistas. In: NOGUERIA, M. A.; ROMANELLI, G.; ZAGO, N. (Org.). Família e escola Rio de Janeiro: Vozes, 2000. p. 171-183.
  • BRITO, A. X. de; LEONARDOS; A. C. A identidade das pesquisas qualitativas: construção de um quadro analítico. Cadernos de Pesquisa, Campinas, n. 113, p. 7-38, jul. 2001.
  • DUARTE, R. Pesquisa qualitativa: reflexões sobre trabalho de campo. Cadernos de Pesquisa, Campinas, n. 115, p. 139-154, jul. 2001.
  • ECO, U. Interpretação e superinterpretação. São Paulo: Martins Fontes, 1993.
  • MAGNANI, J. G. C. Discurso e representação, ou de como os Baloma de Kiriwina podem reencarnar-se nas atuais pesquisas. In: CARDOSO, R. (Org.). A aventura antropológica: teoria e pesquisa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986. p. 127-140.
  • QUEIROZ, M. I. P. de. Relatos orais: do indizível ao dizível In: VON SIMSON, O. (Org.). Experimentos com histórias de vida (Itália-Brasil) São Paulo: Vértice; Editora Revista dos Tribunais, 1988. Enciclopédia Aberta de Ciências Sociais, v. 5.
  • ROMANELLI, G. A entrevista antropológica: troca e alteridade. Revista do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, p. 119-133, 1998.
  • VELHO, G. Subjetividade e sociedade: uma experiência de geração. Rio de Janeiro: Zahar, 1986.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    04 Mar 2015
  • Data do Fascículo
    Dez 2004

Histórico

  • Aceito
    15 Out 2004
  • Recebido
    16 Maio 2004
Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Educar em Revista, Setor de Educação - Campus Rebouças - UFPR, Rua Rockefeller, nº 57, 2.º andar - Sala 202 , Rebouças - Curitiba - Paraná - Brasil, CEP 80230-130 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: educar.ufpr2016@gmail.com educar@ufpr.br