Educação intercultural, gênero e movimentos sociais no Brasil

Intercultural education, genre and social movements in Brazil

Resumos

Como vêm se construindo no Brasil processos sociais de garantia de igualdade de direitos e de direito à diferença nas relações étnicas, de gênero, geracionais, assim como nos campos da ecologia e do associativismo? Esta tensão entre igualdade e diferença, unidade e pluralidade se constitui na problemática central em torno da qual se configura o desenvolvimento das redes de cooperação científica e social, potencializado pelo Projeto Rizoma. Este projeto, constituído no âmbito do Plano Sul de Pesquisa e Pós-Graduação (financiado pelo CNPq e Funcitec em 2001-2003), foi mobilizado polissemicamente por quatro Núcleos de Pesquisa. Mediante suas atividades, que culminaram na organização de um seminário internacional, o Projeto Rizoma focaliza o caráter multidimensional e complexo da interação entre sujeitos de identidades culturais diferentes. Busca desenvolver concepções e propostas que favoreçam o enfrentamento dos conflitos sociais, na direção de superação das estratégias socioculturais geradoras de discriminação, de exclusão ou de sujeição que vêm se manifestando no mundo globalizado, nas relações entre nações, entre etnias, entre classes sociais, entre gerações, entre religiões, entre movimentos sociais e, de modo particular, nas relações interculturais e de gênero. As pesquisas e os debates desenvolvidos evidenciam novas perspectivas epistemológicas que permitem o entendimento do hibridismo e da ambivalência, ou seja, dos contextos intersticiais que constituem os campos identitários, subjetivos e coletivos, nas relações e nos processos interculturais.

educação intercultural; gênero; movimentos sociais; economia solidária; identidade; diferença; mediações


How had been built, in Brazil, the social processes of assurance of equality rights and for the right of difference in relation to ethnic, genre and intergeneration relationship, as well in the fields of ecology and of associative organizations? This tension between equality and difference, unity and plurality consists the central problematic related to the development of scientific and social cooperation webs, which potentiality increases with the Projeto Rizoma. This project is constituted in the area of South Plan of Research and Post-graduation (financed by CNPq and Funcitec in 2001-2003), and had been developed in a polissemic way by four Research core. The Projeto Rizoma, whose activities culminated in the realization of a international conference, focuses the multidimensional characteristic of the interaction complex among people of different cultural identities. This project also tries to develop conceptions and proposals that help to face up to social conflicts, and address the overcoming of social and cultural strategies that create discrimination, exclusion or subjecting, that can be seen manifested in the recent globalization, in the relationship among nations, among ethnical groups, among social classes, among generations, among religions, among social movements, and, in a particular way, in the intercultural relations of genre. The research and debates already developed, shown news epistemological perspectives that perceives the comprehension of hybridism and ambivalence, in other words, the inner contexts that constitutes the identity field, subjective an collective ones, in intercultural relations and processes.

intercultural education; genre; social movement; economic solidarity; identity; difference; mediations


ARTIGOS DE DEMANDA CONTÍNUA

Educação intercultural, gênero e movimentos sociais no Brasil

Intercultural education, genre and social movements in Brazil

Reinaldo Matias Fleuri

Doutor em Educação. Professor do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Coordenador do Projeto Rizoma, financiado no âmbito do Plano Sul de Pesquisa e Pós-graduação pelo CNPq/Funcitec. fleuri@ced.ufsc.br

RESUMO

Como vêm se construindo no Brasil processos sociais de garantia de igualdade de direitos e de direito à diferença nas relações étnicas, de gênero, geracionais, assim como nos campos da ecologia e do associativismo? Esta tensão entre igualdade e diferença, unidade e pluralidade se constitui na problemática central em torno da qual se configura o desenvolvimento das redes de cooperação científica e social, potencializado pelo Projeto Rizoma. Este projeto, constituído no âmbito do Plano Sul de Pesquisa e Pós-Graduação (financiado pelo CNPq e Funcitec em 2001-2003), foi mobilizado polissemicamente por quatro Núcleos de Pesquisa. Mediante suas atividades, que culminaram na organização de um seminário internacional, o Projeto Rizoma focaliza o caráter multidimensional e complexo da interação entre sujeitos de identidades culturais diferentes. Busca desenvolver concepções e propostas que favoreçam o enfrentamento dos conflitos sociais, na direção de superação das estratégias socioculturais geradoras de discriminação, de exclusão ou de sujeição que vêm se manifestando no mundo globalizado, nas relações entre nações, entre etnias, entre classes sociais, entre gerações, entre religiões, entre movimentos sociais e, de modo particular, nas relações interculturais e de gênero. As pesquisas e os debates desenvolvidos evidenciam novas perspectivas epistemológicas que permitem o entendimento do hibridismo e da ambivalência, ou seja, dos contextos intersticiais que constituem os campos identitários, subjetivos e coletivos, nas relações e nos processos interculturais.

Palavras-chave: educação intercultural, gênero, movimentos sociais, economia solidária, identidade, diferença, mediações.

ABSTRACT

How had been built, in Brazil, the social processes of assurance of equality rights and for the right of difference in relation to ethnic, genre and intergeneration relationship, as well in the fields of ecology and of associative organizations? This tension between equality and difference, unity and plurality consists the central problematic related to the development of scientific and social cooperation webs, which potentiality increases with the Projeto Rizoma. This project is constituted in the area of South Plan of Research and Post-graduation (financed by CNPq and Funcitec in 2001-2003), and had been developed in a polissemic way by four Research core. The Projeto Rizoma, whose activities culminated in the realization of a international conference, focuses the multidimensional characteristic of the interaction complex among people of different cultural identities. This project also tries to develop conceptions and proposals that help to face up to social conflicts, and address the overcoming of social and cultural strategies that create discrimination, exclusion or subjecting, that can be seen manifested in the recent globalization, in the relationship among nations, among ethnical groups, among social classes, among generations, among religions, among social movements, and, in a particular way, in the intercultural relations of genre. The research and debates already developed, shown news epistemological perspectives that perceives the comprehension of hybridism and ambivalence, in other words, the inner contexts that constitutes the identity field, subjective an collective ones, in intercultural relations and processes.

Key-words: intercultural education, genre, social movement, economic solidarity, identity, difference, mediations.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Texto recebido em 25 maio 2003

Texto aprovado em 05 set. 2003

Este artigo foi elaborado com base no Projeto Educação intercultural e movimentos sociais: cidadania e reconhecimento identitário no sul do Brasil (CNPq/Funcitec). A formulação e o desenvolvimento deste projeto contou com a colaboração de Ilse Scherer-Warren, Miriam Pillar Grossi, Dalila Maria Pedrini e Iara Maria Chaves.

1 O processo de pesquisa, nestes dois anos, envolveu quatro núcleos de pesquisa, atualmente com 56 integrantes, cada um com seu objetivo específico, articulado a Projetos Integrados de Pesquisa de cada Núcleo envolvido. O Núcleo Mover, da UFSC, desenvolve o Projeto Integrado de Pesquisa Educação intercultural: desafios e perspectivas da identidade e da diferença cultural em práticas educativas e movimentos sociais no Brasil (financiado pelo CNPq, 2002-2004). O Núcleo de Pesquisa em Movimentos Sociais (NPMS), da UFSC, desenvolve o Projeto Integrado de Pesquisa Associativismo Civil na Região da Grande Florianópolis (financiado pelo CNPq, 2002-2004). Estuda os processos de formação das ações coletivas, movimentos sociais, grupos associativistas e outros grupos, considerando suas orientações político-culturais, identidades/alteridades, projetos/mentalidades utópicos, bem como tipos de militância e estratégias sociais. O Núcleo de Identidade, Gênero e Subjetividade (Nigs), da UFSC, vem desenvolvendo pesquisas relacionadas aos Estudos de Gênero e Metodologia de Pesquisa, consolidados em torno de quatro grandes eixos: parentesco, família e novas tecnologias de reprodução, gênero e história das ciências humanas, gênero e educação, feminismo e novos movimentos sociais. O Núcleo de Estudos, Pesquisas e Extensão sobre Movimentos Sociais (Nepemos), da FURB, desenvolve os projetos Associativismo Civil em Blumenau e Economia Solidária do Médio Vale do Itajaí (financiado pelo Pibic/CNPq e Pipe/FURB).

2 O "@" está sendo utilizado na terminação de algumas palavras para indicar simultaneamente o gênero masculino e feminino.

  • AVRITZER, L. (Org.). Sociedade civil e democratização Belo Horizonte: D'el Rey, 1994.
  • BATESON, G. Mente e natureza A unidade necessária. Tradução de: Claudia Gerpe. Rio de Janeiro: F. Alves, 1986.
  • ______. Verso un'ecologia della mente Tradução de: Giuseppe Longo. Milano: Adelphi, 1976. Original inglês.
  • BOCCHI, G.; CERUTI, M. (a cura di). La sfida della complessità Milano: Feltrinelli, 1985.
  • BUSQUETS, M. D. et al. Temas transversais em educação São Paulo: Ática, 1998.
  • CASTELLS, M. The information age: economy, society and culture. Londres: Blackwell Publishers, 1997. v. 1-3.
  • CORTINA, A. Ciudadanos del mundo: hacia una teoría de la ciudadanía. Madrid: Alianza, 1997.
  • COSTA, S.; WERLE, D. L. Reconhecer as diferenças: liberais, comunitaristas e as relações raciais no Brasil. Paper, 1997.
  • FALTERI, P. Interculturalismo e culturas no plural. In: FLEURI, R. M. (Org.). Intercultura e movimentos sociais Florianópolis: Mover/NUP, 1998. p. 33-44.
  • FLEURI, R. M. (Org.). Intercultura e movimentos sociais. Florianópolis: Mover/ NUP, 1998a. 216 p.
  • ______. Educação popular e complexidade. In: COSTA, M. V. Educação popular hoje São Paulo: Loyola, 1998b. p. 99-122.
  • ______; FALTERI, P. Rizoma - Educação intercultural: linhas de um percurso de cooperação científica. In: FLEURI, R. M.; FANTIN, M. (Orgs.). Culturas em relação Florianópolis: Mover, 1998. 111 p.
  • GADOTTI, M.; GUTIÉRREZ, F. (Orgs.). Educação comunitária e economia popular São Paulo: Cortez, 1993.
  • GAIGER, L. I. A economia solidária no RS: viabilidade e perspectivas. Cadernos Cedope, ano 10, n. 15, 1999.
  • GOHN, M. da G. Teoria dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Loyola, 1997.
  • KOWARICK, L. (Org.). As lutas sociais e a cidade São Paulo: Paz e Terra, 1994.
  • LISBOA, A. de M. A economia popular como horizonte para sociedades sem rumos. Tempo e Presença, Rio de Janeiro, n. 288, jul./ago. 1996.
  • MACLAREN, P. Multiculturalismo crítico Tradução de: Bebel Orofino Schaefer. São Paulo: Cortez, 1997.
  • MORIN, E. Le vie della complessità. In: BOCCHI, G., CERUTI, M. (a cura di). La sfida della complessità Milano: Feltrinelli, 1985. p. 49-60.
  • MOUFFE, C. O regresso do político. Tradução de: Ana Cecília Simões. Lisboa: Gradiva, 1996.
  • NANNI, A. L'educazione interculturale oggi in Italia Brescia: EMI, 1998.
  • PEDRINI, D. M. Entre laços e nós Associativismo - Autogestão - Identidade Coletiva. São Paulo, 1988. Tese (Doutorado) - Pontifícia Universidade Católica.
  • SADER, E. Quando novos personagens entraram em cena Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.
  • SANTOS, B. de S. Por uma concepção multicultural de direitos humanos. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 48, jun. 1997.
  • ______. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. São Paulo: Cortez, 1995.
  • SCHERER-WARREN, I. Cidadania sem fronteiras: ações coletivas na era da globalização. São Paulo: Hucitec, 1999a.
  • ______. Redes e espaços virtuais: uma agenda para a pesquisa de ações coletivas na era da informação. Cadernos de Pesquisa, Florianópolis, n. 11, 1997.
  • ______; KRISCHKE, P. (Orgs.). Uma revolução no cotidiano? Os novos movimentos sociais na América Latina. São Paulo: Brasiliense, 1987.
  • SEPPILLI, T. Antropologia medica: fondamenti per una strategia. Rivista della Società italiana di antropologia medica, Perugia, v. 1-2, p. 7-22, ott. 1996. (Editoriale).
  • SINGER, P. Globalização e desemprego: diagnóstico e alternativas. São Paulo: Contexto, 1998.
  • TAYLOR, C. Multiculturalisme: différence et démocratie. Princenton: Princenton University Press, 1992.
  • TOURAINE, A. ¿Podremos vivir juntos? Tradução de: Horacio Pons. Buenos Aires: Fundo de Cultura Económica, 1997.
  • VIEIRA, L. Cidadania e globalização Rio de Janeiro: Record, 1997.
  • YUS RAMOS, R. Temas transversais: a escola da ultramodernidade. Pátio, ano 2, n. 5, p. 8-11, maio/jul. 1998.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    04 Mar 2015
  • Data do Fascículo
    2003

Histórico

  • Recebido
    25 Maio 2003
  • Aceito
    05 Set 2003
Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Educar em Revista, Setor de Educação - Campus Rebouças - UFPR, Rua Rockefeller, nº 57, 2.º andar - Sala 202 , Rebouças - Curitiba - Paraná - Brasil, CEP 80230-130 - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: educar.ufpr2016@gmail.com educar@ufpr.br