Compromisso político e competência técnica: 20 anos depois

Political engagement and technical competence: twenty years later

Este artigo faz uma releitura do debate ocorrido na década de 1980 a respeito da relação entre o compromisso político e a competência técnica do educador. Pontua que as idéias mais emancipadas (como as propaladas pelos textos de Antônio Gramsci) fizeram com que o pensamento pedagógico assumisse no Brasil sua dimensão de engajamento político, contribuindo, inclusive, para as vitórias eleitorais do Partido dos Trabalhadores. Entretanto, se naquela época certo "modismo gramsciniano" foi referência e sinônimo de idéias mais emancipadas e arejadas, hoje, diante da realidade política, complexa e multifacetada, torna-se necessário aprofundar a leitura dos textos desse autor. Uma difusa ideologia de "esquerda" não é mais referência suficiente para o engajamento político. Por isso, o artigo busca compreender a nova forma de compromisso político que o educador e o intelectual em geral precisam praticar, dizendo, por exemplo, que é preciso resgatar o valor da dúvida como método; compreender o processo de amadurecimento da cultura democrática; voltar a refletir sobre o próprio conceito de política "desinteressada" e reafirmar que todo ato pedagógico em si já possui uma implícita dimensão ético-política, questionando, assim, a vinculação burocrática com os partidos.

Memória e educação; Política e educação; Competência técnica e compromisso político; Conjuntura atual


Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Av. Berttrand Russel, 801 - Fac. de Educação - Anexo II - 1 andar - sala 2, CEP: 13083-865, +55 12 99162 5609, Fone / Fax: + 55 19 3521-6710 / 6708 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: revistas.cedes@linceu.com.br