Política para a ciência e política da ciência: entre o fomento e as demandas governamentais

Policy for science and science policy: between the government fomentation and demands

Politique pour la science et politique de la science: entre promotion et exigences gouvernementales

Rogério Bezerra Silva

O artigo analisa o debate sobre a relação universidade-governo nos países avançados no que diz respeito à produção de conhecimento científico (pesquisa científica). Para isso, ele se apoia, principalmente, nos estudos de autores franceses e estadunidenses. Essa relação é analisada segundo duas dimensões: a da política da ciência, em que a universidade tem suas autonomias de gestão e de pesquisa reduzidas, ou mesmo suprimidas, pelo governo; e a da política para a ciência, em que a universidade tem suas autonomias de gestão e de pesquisa preservadas. Essas dimensões permitem a identificação de quatro categorias de relacionamento entre universidade e governo: universidade associada ou subordinada ao governo, na primeira dimensão; e universidade independente ou tributária do governo, na segunda. Essas categorias ajudam a mostrar que a universidade, longe de responder a uma concepção única sobre a organização de sua pesquisa e de sua gestão, é formada desde relações de poder existentes em cada momento histórico.

Universidade; Governo; Produção de conhecimento científico


Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Av. Berttrand Russel, 801 - Fac. de Educação - Anexo II - 1 andar - sala 2, CEP: 13083-865, +55 12 99162 5609, Fone / Fax: + 55 19 3521-6710 / 6708 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: revistas.cedes@linceu.com.br