Estilos parentais e coparentalidade em famílias de crianças com autismo: análise de perfis de comportamento infantil

João Rodrigo Maciel PORTES Mauro Luís VIEIRA Carolina Duarte de SOUZA Erikson KASZUBOWSKI Sobre os autores

Resumo

Pesquisas sobre parentalidade em desenvolvimento atípico costumam investigar apenas a mãe, mesmo seus resultados apontando para a influência do estilo parental e do relacionamento com o pai na percepção de bem-estar da criança. Esta pesquisa objetivou compreender as relações entre o comportamento de crianças com Transtorno do Espectro Autista, os estilos parentais e o relacionamento coparental de 45 famílias biparentais com crianças com idade média de 59 meses em função dos perfis definidos a partir das diferenças comportamentais infantis. Os dados foram analisados por clusterização hierárquica. Dentre os quatro perfis encontrados, os que se caracterizavam por dificuldades comportamentais apresentaram estilos parentais mais autoritários/permissivos e impactos negativos na coparentalidade; aqueles com maior prossociabilidade evidenciaram um estilo parental mais autoritativo e uma melhor qualidade na coparentalidade. A avaliação comportamental da criança deve pautar a formulação de intervenções/políticas públicas de promoção de parentalidade positiva nessa população.

Palavras-chave
Transtorno do espectro autista; Comportamento infantil; Relações familiares; Poder familiar

Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Núcleo de Editoração SBI - Campus II, Av. John Boyd Dunlop, s/n. Prédio de Odontologia, 13060-900 Campinas - São Paulo Brasil, Tel./Fax: +55 19 3343-6875 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: estudosdepsicologia@puc-campinas.edu.br