"Gerações-canguru": novos contextos, novas experiências

Ida KUBLIKOWSKI Clarissa Magalhães RODRIGUES Sobre os autores

Resumo

Este artigo dialoga com produções acadêmicas dos últimos 25 anos acerca da transição para a vida adulta, com foco na "geração canguru". Constatou-se que os estudos evoluíram quanto a reconhecer a pluralização e a singularização das trajetórias de construção da adultez, passando a coabitação parento-filial a ser compreendida como possibilidade inscrita nesse contexto, desvinculada de um caráter necessariamente disfuncional. Acredita-se ser a família canguru uma possibilidade de arranjo doméstico que não coloca, obrigatoriamente, dúvidas quanto à condição adulta dos filhos. Propõe-se o termo plural "gerações-canguru" como forma de ampliar o olhar sobre os significados da coabitação entre pais e filhos na fase madura do ciclo vital familiar. Além disso, considera-se que o nível de conhecimento ora possibilitado é insuficiente para oferecer noções satisfatórias do que é ser adulto na contemporaneidade, permanecendo a ideia de adultez carente de revisão, tornando necessárias novas pesquisas.

Palavras-chave:
Adulto; Família; Estágios do ciclo de vida

Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Núcleo de Editoração SBI - Campus II, Av. John Boyd Dunlop, s/n. Prédio de Odontologia, 13060-900 Campinas - São Paulo Brasil, Tel./Fax: +55 19 3343-6875 - Campinas - SP - Brazil
E-mail: estudosdepsicologia@puc-campinas.edu.br