Conflitos de uso da terra na microbacia do São Bartolomeu - Viçosa, MG

Land use conflicts in the São Bartolomeu watershed in Viçosa, Brazil

Resumos

Neste trabalho realizou-se o mapeamento dos conflitos de uso da terra nos anos de 1987 e 2007, em uma microbacia situada no município de Viçosa, Minas Gerais. Foram usadas Ortofotos e imagens ortoretificadas do satélite Ikonos obtidas, respectivamente, em 1987 e 2007. Utilizando-se técnicas de fotointerpretação de imagens, foram mapeadas as áreas de nove classes de uso da terra, mediante interpretação visual em tela. Os mapas de uso da terra gerados foram cruzados com um mapa de Áreas de Preservação Permanentes (APP's) para definir as áreas de uso indevido. Os resultados obtidos mostram que a classe classificada como pastagem ocupou em torno de 50% das APP's nas duas datas avaliadas. As classes (agricultura e café) tiveram suas áreas de ocupação em APP's ligeiramente aumentadas. Ao comparar as duas datas (1987 e 2007), todas as classes de uso da terra ocuparam mais de 30% das APP's, evidenciando um aumento do uso indevido do solo.

geoprocessamento; detecção de mudanças; cobertura da terra


In this study, we aimed to map the land use conflicts occurred in 1987 and 2007 in a watershed located in the municipality of Viçosa, Minas Gerais state, Brazil. To this end, we used Orthophotos and orthorectified images obtained by the Ikonos satellite in 1987 and 2007, respectively. Using photo interpretation techniques, nine classes were mapped through on-screen visual interpretation. The land use maps generated were compared with a map of Permanent Preservation Areas (PPAs) to define misuse areas. The main results indicated that the Pasture class occupied approximately 50% of the evaluated data in both PPAs. Agriculture and Coffee classes had their areas of occupation in PPA increased slightly. In general, all classes of land use occupied more than 30% of PPAs on the two dates analyzed, indicating a high rate of misuse.

geoprocessing; change detection; land cover


  • Amaral MVF. Dinâmica da estrutura da paisagem e mapeamento dos estádios sucessionais de reservas de floresta nativa, em um projeto de produção florestal [dissertação]. Viçosa: Departamento de Engenharia Florestal, Universidade Federal de Viçosa, 2007.
  • Arruda PRR. Uma contribuição ao estudo ambiental da bacia hidrográfica do ribeirão São Bartolomeu, Viçosa, Minas Gerais [dissertação]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 1997.
  • Brasil. Lei Federal nº 4.771, de 15 de setembro de 1965. Institui o Novo Código Florestal Brasileiro. Diário Oficial da República Federtiva do Brasil, Brasília, DF (1965 set.
  • Coelho DJS. Modelo de gestão florestal sustentável para a microrregião de Viçosa, Minas Gerais [tese]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa; 1999. 80 p.
  • Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA. Resolução nº 302, de 20 de março de 2002. Dispõe sobre os parâmetros, definições e limites de Áreas de Preservação Permanente de reservatórios artificiais e o regime de uso do entorno. Diário Oficial da República Federtiva do Brasil, Brasília, DF (2002a mar.). Available from: http://www.planalto.gov.br
  • Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA. Resolução nº 303, de 20 de março de 2002. Dispõe sobre parâmetros, definições e limites de Áreas de Preservação Permanente. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF (2002b mar.). Available from: http//www.mma.gov/port/conzmz/legiano
  • Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA. Resolução Conama nº 369, de 28 de março de 2006. Dispõe sobre os casos excepcionais, de utilidade pública, interesse social ou baixo impacto ambiental, que possibilitam a intervenção ou supressão de vegetação em Área de Preservação Permanente-APP. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF (2006 mar.). Available from: http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=489.
  • Costa TCC, Souza MG, Brites RS. Delimitação e caracterização de Áreas de Preservação Permanente por meio de um Sistema de Informações Geográficas (SIG). Revista Árvore 1996; 20(l): 129-135.
  • Gripp Júnior J, Soares VP, Ribeiro, CAAS, Gleriani, JM, Souza AL. Aplicação da geotecnologia no estudo de cadastro técnico rural e no mapeamento de áreas de preservação permanente e reservas legais. Revista Ceres 2010; 57(4): 459-468.
  • Jacovine LAG, Corrêa JBL, Silva ML, Valverde SR, Fernandes Filho EI, Coelho FMG et al. Quantificação das áreas de preservação permanente e dereserva legal em propriedades da bacia do rio Pomba-MG. Revista Árvore 2008; 32(2): 269-278.
  • Kapos V. Effects of isolation on the water status of forest.Patches in the Brazilian Amazon. Journal of Tropical Ecology 1989; 5(1): 173-185.
  • Moreira AA. Identificação de conflito no uso da terra em uma microbacia hidrográfica [dissertação]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 1999.
  • Moreira AA. Uso do geoprocessamento no mapeamento de áreas de preservação permanente e dos conflitos de uso da terra e do cadastro técnico rural, na bacia do ribeirão São Bartolomeu, Viçosa-MG [tese]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2009.
  • Nascimento MC. Mapeamento das áreas de preservação permanente e dos conflitos de uso da terra na bacia hidrográfica do Rio Alegre, ES [dissertação]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2004.
  • Nascimento MC, Soares VP, Ribeiro CAAS, Silva ERRO, Lovejoy TE, Kapos V. Uso do geoprocessamento na identificação de conflito de uso da terra em áreas de preservação permanente na bacia hidrográfica do rio alegre, Espirito Santo. Ciência Florestal 2005; 15(5): 207-220.
  • Oliveira FS. Diagnóstico dos fragmentos florestais e das áreas de preservação permanente no entorno do Parque Nacional do Caparaó, no estado de Minas Gerais [dissertação]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa; 2006.
  • Oliveira FS, Soares VP, Pezzopane JEM,Gleriani JM, Lima JS, Silva E, et al. Identificação de conflito de uso da terra em áreas de preservação permanentes no entorno do parque nacional do Caparaó, estado de Minas Gerais.Revista Árvore 2008; 32(5): 899-908.
  • Rezende SB. Estudo de crono-toposequencia em Viçosa, Minas Gerais [dissertação]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa; 1971.
  • Rizzini CT. Tratado de fitogeografia do Brasil: aspectos sociológicos e florísticos. São Paulo: Hucitec/USP; 1979. v. 2, 374 p.
  • Saraiva Neto O, Maffia VP, Dias HCT, Silva WAS. Avaliação do escoamento superficial de água de chuva em um fragmento de Mata Atlântica no município de Viçosa, MG. In: Anais do II Seminário de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Paraíba do Sul: Recuperação de Áreas Degradadas, Serviços Ambientais e Sustentabilidade; 2009; Taubaté. IPABHi; 2009. p. 133-140.
  • Saunders DA. et al. Biological consequences of ecosystem fragmentation: a review. Conservation Biology 1991; 5(1):18-35.
  • Serigatto EM. Delimitação automática das áreas de preservação permanente e identificação dos conflitos de uso da terra na bacia hidrográfica do rio Sepotuba-MT [tese]. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2006.
  • Silva E. Código Florestal Brasileiro: função e áreas de preservação permanente. In: Anais do IV Simpósio Internacional sobre Ecossistemas Florestais; 1996; Belo Horizonte. Belo Horizonte; 1996. p. 48.
  • Silva E, Barros LF, Brites RS, Souza AL. Diagnóstico de fragmentos florestais, em nível de paisagem, Itabira – MG. Revista Árvore 1997; 21(4): 511-520.
  • Soares VP, Moreira A A, Ribeiro JC, Ribeiro CAAS, Silva E. Avaliação das áreas de uso indevido da terra em uma micro-bacia no município de Viçosa, MG, através de fotografias aéreas e Sistemas de Informação Geográfica. Revista Árvore 2002; 26(2): 243-251.
  • Viana VM, Pinheiro LAFV. Conservação da biodiversidade em fragmentos florestais. Série Técnica IPEF 1998; 12(32):25-42.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    16 Ago 2013
  • Data do Fascículo
    Set 2013

Histórico

  • Recebido
    29 Mar 2012
  • Aceito
    05 Jul 2013
Instituto de Florestas da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Rodovia BR 465 Km 7, CEP 23897-000, Tel.: (21) 2682 0558 | (21) 3787-4033 - Seropédica - RJ - Brazil
E-mail: floram@ufrrj.br