Correlação entre a média do número de passos diário e o teste de caminhada de seis minutos em adultos e idosos assintomáticos

Correlación entre el promedio del número de pasos diarios y el test de marcha de seis minutos en adultos y adultos mayores asintomáticos

Mariana Agnes da Silva Alves Flávia Regina Bueno Lays Ikumi Hirose Haraguchi Fernanda Rocha Corrêa Victor Zuniga Dourado

O objetivo deste estudo foi avaliar as correlações existentes entre o Nível de Atividade Física Habitual (NAFH) mensurado por acelerometria, a distância percorrida no Teste de Caminhada de Seis Minutos (DTC6) e o escore obtido por meio de um questionário de NAFH. Trinta e três adultos (23 mulheres; 64±7 anos) foram avaliados. Os participantes responderam ao Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) e foram submetidos a dois Testes de Caminhada de Seis Minutos (TC6). A média do número de passos diários (NPM) de cinco dias foi analisada por um acelerômetro uniaxial. As correlações entre as variáveis estudadas foram avaliadas e dois modelos de regressão múltipla foram desenvolvidos para comparar a influência das variáveis estudadas no NPM. No primeiro modelo, foram considerados a DTC6 e o escore total do IPAQ como variáveis independentes. No segundo modelo, a DTC6 e variáveis demográficas e antropométricas foram incluídas (por exemplo, idade, estatura, peso e gênero). O NPM correlacionou-se significativamente (p<0,05) com a DTC6 (r=0,51) e com o escore total do IPAQ (r=0,47). Após análise de regressão, apenas a DTC6 foi selecionada como determinante de 26,5% da variabilidade total do NPM. Podemos concluir que o TC6 correlacionou-se apenas moderadamente com o NAFH. Entretanto, associado ao sexo, a DTC6 foi capaz de explicar 36,6% da variabilidade total do NPM.

marcha; ejercicio; adulto; adulto mayor


Universidade de São Paulo Rua Ovídio Pires de Campos, 225 2° andar. , 05403-010 São Paulo SP / Brasil, Tel: 55 11 2661-7703, Fax 55 11 3743-7462 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revfisio@usp.br