Prevalência e fatores associados com dor no ombro na população geral: um estudo transversal

Thiago Paulo Frascareli Bento Caio Vitor dos Santos Genebra Guilherme Porfírio Cornélio Rangel Dal Bello Biancon Sandra Fiorelli Almeida Penteado Simeão Alberto De Vitta Sobre os autores

RESUMO

A dor musculoesquelética no ombro é considerada uma das causas mais prevalentes de dor e incapacidade em adultos. O objetivo foi verificar a prevalência de dor no ombro e fatores correlacionados em adultos de 20 anos ou mais em estudo transversal com 600 indivíduos entrevistados por meio de questionários que identificaram: (1) caracterização dos participantes; (2) nível de atividade física; (3) morbidades relatadas; e (4) sintomas musculoesqueléticos. Foram realizadas análises descritiva, bivariada e de Poisson. A prevalência de dor no ombro foi de 24% (IC 20,3%-27,5%). Ter 60 anos ou mais (PR=2.14; 1.33-2.45); ser do sexo feminino (PR=1.92; 1.29-285); usar o computador mais de três vezes por semana (PR=1.55; 1.01-2.32); trabalhar em posição sentada (PR=1.64; 1.03-2.59); trabalhar de pé, inclinando o corpo para a frente (PR=1.54; 1.00-2.37); e relatar duas ou mais morbidades (PR=3.31; 1.97-5.57) foram indicadores de dor no ombro. O estudo revelou alta prevalência de dor no ombro e uma forte relação com ser mulher, ter idade maior que 60 anos, usar o computador mais de três vezes por semana, executar atividades ocupacionais sentado ou de pé, inclinando o corpo para a frente, e relatar duas ou mais doenças.

Descritores|
Prevalência; Fatores de Risco; Ombro; Epidemiologia; Estudos Transversais

Universidade de São Paulo Rua Ovídio Pires de Campos, 225 2° andar. , 05403-010 São Paulo SP / Brasil, Tel: 55 11 2661-7703, Fax 55 11 3743-7462 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revfisio@usp.br