Preferência podal em lactentes com síndrome de Down: fatores extrínsecos e intrínsecos

Foot preference in infants with Down syndrome: extrinsic and intrinsic factors

Gabriela Lopes dos Santos Thaís Bortolini Bueno Eloisa Tudella Jadiane Dionísio Sobre os autores

Durante o processo de aquisição do chute em lactentes, a preferência podal pode ser influenciada de forma diferente pelos fatores extrínsecos e intrínsecos. O objetivo foi comparar a preferência podal e verificar a influência do peso adicional e do Reflexo Tônico Cervical Assimétrico (RTCA) na preferência podal entre lactentes com síndrome de Down e típicos. Participaram do estudo cinco lactentes com síndrome de Down e cinco típicos aos três e quatro meses de idade. O experimento foi subdividido em quatro condições experimentais: Treinamento, Linha de Base, Peso e Pós-Peso. Os lactentes com síndrome de Down apresentaram preferência à esquerda ou indefinida e os típicos, preferência à direita. O RTCA influenciou na preferência podal em ambos os grupos, indicando que o lado de rotação da cabeça orientou o chute do mesmo lado. Nos lactentes com síndrome de Down a correlação entre RTCA e chutes foi positiva, sendo forte aos três meses e moderada aos quatro meses. Para os lactentes típicos foi observada correlação positiva fraca aos três meses, e aos quatro meses a correlação não foi estatisticamente significativa. Lactentes com síndrome de Down apresentam preferência podal contrária aos lactentes típicos. O RTCA exerce influência na preferência podal por um período mais longo em lactentes com síndrome de Down em comparação aos lactentes típicos.

desenvolvimento infantil; reflexo; lateralidade funcional


Universidade de São Paulo Rua Ovídio Pires de Campos, 225 2° andar. , 05403-010 São Paulo SP / Brasil, Tel: 55 11 2661-7703, Fax 55 11 3743-7462 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revfisio@usp.br