Ato analítico e final de análise

Analytical act and end of analysis

O artigo aborda algumas passagens da articulação teórica de Lacan sobre o ato analítico e o final de análise, a partir das noções "de-ser do sujeito suposto saber" e "destituição subjetiva", visando a uma abordagem da transferência e do ato, temas essenciais à clínica psicanalítica. A elaboração abrange o período de 1953 a 1968, privilegiando o seminário sobre O ato psicanalítico (LACAN, 1967-1968/s.d.). Se, no início da análise, o ato analítico dá suporte ao sujeito suposto saber, ao final da análise, a destituição do sujeito suposto saber possibilita a inscrição da falta, convocando um sujeito articulado à causa de seu desejo.

de-ser do sujeito suposto saber; destituição subjetiva; ato analítico; final de análise


Universidade Federal Fluminense, Departamento de Psicologia Campus do Gragoatá, bl O, sala 334, 24210-201 - Niterói - RJ - Brasil, Tel.: +55 21 2629-2845 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revista_fractal@yahoo.com.br