O trabalho de Eros e de Tanatos na regulação social

The work of Eros and Thanatos in the social regulation

Este estudo objetiva discutir o trabalho de Eros e de Tanatos no contexto de regulação social na qual a responsabilidade social organizacional é comumente associada a um sistema de gestão capaz de minimizar os efeitos negativos do capitalismo. O trabalho de campo indicou uma falácia entre o discurso e as práticas da responsabilidade. Utilizaram-se dados qualitativos de três organizações, classificados com base na lógica das representações sociais. Identificou-se a responsabilidade social organizacional a serviço de Eros, enquanto possibilidade para vencer a angústia de morte organizacional. Mas este modelo também é vulnerável ao trabalho de Tanatos. Internamente, junto aos trabalhadores, se a RSO não recebe investimentos para ser uma ferramenta eficaz de oxigenação do sistema organizacional torna-se ela mesma parte de sua necrose. Conclui-se que a percepção do trabalho de morte que se instala na dinâmica institucional pode favorecer seu enfrentamento e criar saídas para a necrose do tecido social do qual as organizações também fazem parte.

psicossociologia; Responsabilidade Social Organizacional; sistemas de gestão; Eros e Tanatos; Regulação Social


Universidade Federal Fluminense, Departamento de Psicologia Campus do Gragoatá, bl O, sala 334, 24210-201 - Niterói - RJ - Brasil, Tel.: +55 21 2629-2845 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revista_fractal@yahoo.com.br