O problema do estilo na obra de José Mojica Marins

The problem of style in the work of José Mojica Marins

Resumos

Mais conhecido cineasta brasileiro de horror, José Mojica Marins tem uma obra vasta, na qual transitou por outros gêneros fílmicos, como o western e o sexo explícito. Ele trabalhou dentro de modos de produção distintos, usou diversas tecnologias e lidou com mudanças profundas no círculo de colaboradores. Tudo isso teve como consequência certa heterogeneidade temática, visual e sonora nos filmes que ele dirigiu, tornando mais difícil a tarefa de rastrear uma assinatura estilística em sua obra. Apesar disso, é possível afirmar que seus filmes têm um estilo próprio. Este ensaio procura identificar padrões recorrentes de forma e conteúdo na obra de Mojica, tentando explicá-los através do exame dos contextos socioculturais, tecnológicos, econômicos e políticos que afetaram o trabalho e a vida pessoal do cineasta.

brazilian cinema; film genres; style; José Mojica Marins


Brazil's most well-known horror filmmaker, Jose Mojica Marins has a vast collection of works that include genres such as Westerns and sexually explicit films. He has employed different modes of production, used various technologies, and dealt with profound changes in his circle of collaborators. All this has led to a certain degree of thematic, visual and sound heterogeneity in the films he has directed, making it harder to trace a stylistic signature in his work. Nevertheless, his films clearly have a style of their own. This essay seeks to identify recurring patterns of form and content in Mojica's work, trying to explain them by examining the socio-cultural, technological, economic and political contexts that affect the filmmaker's professional and private life.

brazilian cinema; film genres; style; José Mojica Marins


  • BARCINSKI, André; FINOTTI, Ivan. Maldito: a vida e o cinema de José Mojica Marins, o Zé do Caixão. São Paulo: Editora 34, 1998.
  • BAXANDALL, Michael. Padrões de intenção: a explicação histórica dos quadros. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
  • BORDWELL, David. Figuras traçadas na luz Campinas: Papirus Editora, 2009.
  • ______. On the History of Film Style London: Harvard University Press, 1997.
  • CÁNEPA, Laura Loguercio. Medo de quê: uma história do horror nos filmes brasileiros. (Tese de Doutorado). Universidade de Campinas, 2008.
  • COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.
  • EISENSTEIN, Sergei. A forma do filme Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1992.
  • GOMBRICH, E. H. Arte e ilusão: um estudo da psicologia da representação pictórica. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
  • MOJICA, José. Entrevista. In: PUPPO, Eugênio (Org.). José Mojica Marins: 50 anos de carreira. São Paulo: Heco Produções, 2007.
  • PRIMATI, Carlos. O horror universal de Zé do Caixão In: PUPPO, Eugênio (Org.). José Mojica Marins: 50 anos de carreira. São Paulo: Heco Produções, 2007.
  • REIS, Lúcio. A cultura do lixo: horror, sexo e exploração no cinema. (Dissertação de Mestrado). Universidade de Campinas, 2002.
  • SALT, Barry. Film Style & Technology: History and Analysis. London: Stardword, 2009.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    15 Jul 2015
  • Data do Fascículo
    Dez 2013

Histórico

  • Recebido
    Jan 0000
  • Aceito
    Fev 2013
Programa de Estudos Pós-graduados em Comunicação e Semiótica - PUC-SP Rua Ministro Godoi, 969, 4º andar, sala 4A8, 05015-000 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (55 11) 3670 8146 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: aidarprado@gmail.com