Accessibility / Report Error

Romeiros e turistas no santuário de Bom Jesus da Lapa

O presente trabalho aborda a relação entre peregrinação e turismo, tomando como referência o material de campo coletado no santuário de Bom Jesus da Lapa, Brasil. Turismo e peregrinação são tomados como categorias que condensam duas estruturas de significados, ou "tipos ideais", no sentido weberiano, do que seria a verdadeira peregrinação ou o turismo genuíno. Nossa hipótese é que, enquanto a peregrinação, em seu sentido idealizado, remete ao modelo emocional da communitas (Victor Turner; Edith Turner), o turismo conduz ao modelo da societas (Norbert Elias), marcada pelo olhar distanciado e de estranhamento. Tomamos, assim, a romaria como um discurso metassocial que comporta duas formas de sociabilidade, que operam a partir de lógicas opostas: a da communitas, para a qual a verdadeira sociedade seria expressa pelo ideal fraterno da comunhão, e a da societas, onde a regra básica de funcionamento da sociedade estaria na distinção.

catolicismo popular; peregrinação; santuário; turismo religioso


Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - IFCH-UFRGS UFRGS - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43321, sala 205-B, 91509-900 - Porto Alegre - RS - Brasil, Telefone (51) 3308-7165, Fax: +55 51 3308-6638 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: horizontes@ufrgs.br