Horizontes Antropológicos, Volume: 26, Issue: 57, Published: 2020
  • Biosecurities and their anthropologies Apresentação

    Segata, Jean; Mastrangelo, Andrea
  • Fever aboard: migrants, epidemics, quarantines Artigos

    Bastos, Cristiana

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Neste artigo faço uma retrospetiva dos estudos sobre epidemias a que me dediquei enquanto antropóloga, dando destaque a um fenómeno que interseta os interesses da antropologia da biossegurança e da história das plantações de açúcar e migrações laborais: os surtos epidémicos a bordo dos barcos de migrantes em finais do século XIX. Baseada num relato de mais de 50 mortes infantis por sarampo numa viagem de emigrantes da Madeira para o Hawaii em 1884, e constatando que existiu uma sequência de pelo menos três mortandades equivalentes no espaço de dois anos, discuto questões mais amplas de saúde, desigualdade, tráfico, corpo, género, família, não sem dar atenção à materialidade da vida dos navios que se foram reconfigurando no transporte de força do trabalho escravizada, vinculada e contratada.

    Abstract in English:

    Abstract In this article I present an overview of my previous work on epidemics, leading to a new topic that stands at the intersection of an anthropology of biosecurity and a critical history of sugar plantation societies: the epidemics on board of late 19th century migrant ships. Starting with a report about a measles outburst on a steamer carrying migrants from Madeira to Hawaii in 1884, in which over fifty children died of the disease, and realizing that this was one of a sequence of at least three equivalent devastations in less than two years, I discuss broader questions of health, social inequalities, trade in humans, body, gender, kinship, not without a focus on the materiality of the vessels that transported the labor force, whether in enslavement, indenture, sponsored contracts or other modalities of bondage.
  • Can a pig speak? Disease, systems, and sacrifice in the Caribbean Artigos

    Bulamah, Rodrigo Charafeddine

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este artigo discute o massacre dos porcos crioulos que teve lugar na ilha de Espanhola, particularmente no Haiti, entre finais da década de 1970 e começo dos anos 1980. Combinando etnografia e análise historiográfica, discuto, primeiramente, a trajetória de uma doença que afetou porcos domésticos em todo o globo, ameaçando criações e gerando uma série de políticas e arranjos científicos que visavam contê-la. Trato, então, das motivações culturais e políticas e os meios técnico-científicos que tornaram o massacre possível e as diferentes teorias sobre a doença para, por fim, abordar os impactos do massacre no cotidiano dos criadores rurais no Haiti. Argumentando que esse evento realizou-se, na visão de especialistas, como um sacrifício ritual que visava modernizar os sistemas de criação no Haiti, discuto as diferentes visões sobre os animais e a domesticação.

    Abstract in English:

    Abstract This article analyses the creole pig massacre in Hispaniola, particularly in Haiti, that happened between the end of 1970s and early 1980s. Drawing from both an ethnographic work and a historical analysis, I first focus on the trajectory of a disease that affected domestic pigs in the whole globe and generated a series of politics and scientific assemblages to contain its spread. From there, I analyze the cultural and political motivations and the techno-scientific means that gave rise to the massacre as well as the different theories about the disease. On the last part, I discuss the impacts of the massacre in peasants’ daily life, arguing that this event became, according to specialists, a ritual sacrifice that aimed at modernizing Haiti’s pigs raising systems. My argument here is that this event reveals concurrent visions of animals and domestication.
  • Biosecurity and the ecologies of conservation. An anthropology of collecting practices among virus hunters and birdwatchers Artigos

    Keck, Frédéric

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este artigo descreve a prevenção e a preparação como diferentes técnicas para conservar o passado e antecipar o futuro. Ele relaciona o surgimento da virologia e da ornitologia com os locais onde as amostras são acumuladas e classificadas. Em seguida, o artigo traça o papel da antropologia em museus, onde artefatos culturais são conservados, para refletir sobre as possíveis interações entre microbiologistas, observadores de pássaros e antropólogos em campo. Por fim, o artigo também faz perguntas sobre a posição da China como ausência ou espaço vazio nas coleções globais dos museus.

    Abstract in English:

    Abstract This article describes prevention and preparedness as different techniques to conserve the past in order to anticipate the future. It relates the emergence of virology and ornithology to the places where samples are accumulated and classified. It then traces the role of anthropology in museums where cultural artifacts are conserved, to reflect on the possible interactions between microbiologists, birdwatchers and anthropologists in the field. It also asks questions about the position of China as a lack or an empty space in the global collections of museums.
  • When biologists look at the animals: caatinga, ecology and zoology between life, work and death Artigos

    Cruz, Elizeu Pinheiro da

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Em diálogo com análises etnográficas sobre as relações humano-animal, este texto apresenta desdobramentos de um estudo que, por meio da observação da rotina de laboratórios de ciências biológicas e de entrevistas com biólogos, rastreou trabalhos de descrição da biodiversidade permeados por tensões relacionadas à vida e à morte de animais de pesquisa do bioma caatinga. Argumenta-se que o jogo entre vida e morte que marca as relações que vinculam animais e os seus biólogos produz carreiras científicas em pesquisas que tomam como objeto os contornos do bioma caatinga como exclusivamente brasileiro, rico em diversidade biológica e ameaçado de extinção. Como desdobramento, as disciplinas científicas ecologia e zoologia são posicionadas como saberes de caatinga que versam sobre indicadores ambientais necessários à segurança dos não humanos em seus habitats.

    Abstract in English:

    Abstract Dialoguing with ethnographic analyzes on human-animal relations, this text presents developments from a study that tracked works of description of biodiversity which are permeated by tensions related to life and death of research animals of the caatinga biome, through observing the routine of life science labs and interviewing biologists. It is argued that the game between life and death that marks the relationships that bind animals and their biologists produces scientific careers in researches that take as their object the contours of the biome caatinga as exclusively Brazilian, rich in biological diversity and threatened with extinction. As unfolding, the scientific disciplines ecology and zoology are positioned as caatinga knowledge that deal with environmental indicators that are necessary for the safety of non-humans in their habitats.
  • Thanatopolitics and biosecurity: two regimes of governing life in Canine Visceral Leishmaniasis in Brazil Artigos

    Lewgoy, Bernardo; Mastrangelo, Andrea; Beck, Luiza

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Apesar de ter sua legitimidade contestada nas últimas décadas por defensores de animais, juristas e veterinários que defendem o direito à vida e ao tratamento, assim como por pesquisadores da área da saúde que duvidam de sua eficácia, a “eutanásia profilática” massiva de cães testados como soropositivos para leishmaniose visceral mantém-se firme como política sanitária no Brasil. A partir da análise de documentos oficiais, revisão da literatura, comentários sobre processos judiciais colhidos na imprensa e da etnografia dos impactos do surto de leishmaniose visceral em Porto Alegre, este artigo visa compreender o que está em jogo nessa controvérsia, considerando seus aspectos discursivos na construção de moralidades e práticas biopolíticas. Sugere-se a existência de dois regimes de governo da vida na gestão dos reservatórios caninos da leishmaniose visceral: um tanatopolítico, ligado ao poder público; o outro, um dispositivo emergente de biossegurança, ligado ao mercado farmacêutico e acessível apenas para tratamento privado.

    Abstract in English:

    Abstract Despite having its legitimacy contested during the last decades by animal rights activists, legal experts, and veterinarians who defend the right to life and to treatment, as well as by researchers in health and social care who point out its inefficacy and even its perverse effects as a public policy, the massive “prophylactic euthanasia” of dogs seropositive for Visceral Leishmaniasis (dog culling) is still persistent in Brazil. Based on the analysis of official documents and of the media coverage of certain lawsuits, literature review, and an ethnography of the impact of the outbreak of Visceral Leishmaniasis in Porto Alegre, this paper aims to understand what is at stake in this controversy, considering the discursive aspects of the construction of morals and of biopolitical practices. The existence of two regimes of government of life in the management of canine reservoirs of Visceral Leishmaniasis is suggested: one is thanatopolitical, connected to the public authorities; the second one is an emerging biosecurity apparatus, associated with the pharmaceutical market, and only available for private treatment.
  • Reflections on killing. Ontological conflits over Cutaneus Leshimaniasis in Wajãpi Indigenous land Artigos

    Oliveira, Joana Cabral de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A partir de uma pesquisa sobre os padrões epidemiológicos de leishmaniose tegumentar americana na Terra Indígena Wajãpi (AP), tomo como ponto de partida as perspectivas de alguns Wajãpi e de cientistas para explorar aspectos das ontologias em disputas nesse contexto. Oscilando entre os diferentes sujeitos dessa pesquisa, pretendo refletir e descrever como cada um deles compreende questões comuns como: a matabilidade de alguns seres, as relações com diferentes níveis de alteridade e as perspectivas das relações interespecíficas.

    Abstract in English:

    Abstract During an epidemiological research of cutaneous leshimaniasis in Wajãpi Indigenous Land, several ontological perspectives between scientific team and wajãpi people happened. These ontological issues are the main material analyzed by this paper. Switching between different subjects, the paper aims to describe the perspectives of each subject answering what is possible or not to kill, the moral implications around the death of different beings and how interspecific relations are conceived.
  • Mobilization and predation: the war against invasive species from two perspectives Artigos

    Sordi, Caetano

    Abstract in Portuguese:

    Resumo As lógicas de biossegurança contemporâneas se baseiam em um modelo de pensamento derivado da estratégia militar. Não obstante, que concepções sobre a natureza mesma da guerra perpassam as reações sociais à presença de ameaças biológicas, como espécies exóticas invasoras? A partir da etnografia do manejo de javalis asselvajados no sul do Brasil, argumento neste artigo que tanto os discursos sobre invasões biológicas quanto suas críticas se inspiram em um paradigma estratégico e exclusional do conflito militar, baseado, por sua vez, em um imaginário territorial das relações ecológicas. Alternativamente, em linha com a antropologia simétrica e algumas reflexões de Lévi-Strauss sobre o canibalismo, sugiro que outros modelos do que seja uma guerra podem ser mobilizados para se pensar o conflito entre sociedade e riscos biológicos, mais próximos da lógica de predação familiarizante que caracteriza a relação agonística com a alteridade perigosa nas cosmologias ameríndias.

    Abstract in English:

    Abstract Contemporary biosecurity relies on a military mode of thinking. Notwithstanding, what ideas about the nature of war itself permeate social reactions to biological threats, such as invasive alien species? Drawing on an ethnography of wild boar management in Southern Brazil, I argue in this article that both the discourse on biological species and its criticism are inspired by a strategic, exclusional, paradigm of military conflict, which is in turn based on a territorial imagery of ecological relations. Alternatively, in line with symmetric anthropology and several Levi-Strauss’ meditations on cannibalism, I suggest that other models of what a war is can be mobilized to think about the conflict between society and biological risks, closer to the logic of predation that characterizes the agonistic relation with the dangerous Other in Amerindian cosmologies.
  • Microbiopolitics and sanitary regulation: disagreements between science and local knowledge in the production of artisanal cheese in Minas Gerais Artigos

    Cintrão, Rosângela Pezza; Dupin, Leonardo Vilaça

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este artigo analisa a relação da produção de queijos artesanais em Minas Gerais com imposições da regulação sanitária, configuradas em instrumentos e mecanismos de biossegurança, conformados em mercados internacionais, que constroem uma imagem da produção de queijos feitos nas roças, fortemente enraizados culturalmente, como “atrasada” e “anti-higiênica”. As normas sanitárias exigem a contratação de responsáveis técnicos (engenheiros de alimentos, veterinários, nutricionistas) e consideram a formação técnica e a produção em moldes industriais como intrinsecamente mais seguras. E, em sentido contrário, criam suspeitas que populações camponesas estejam produzindo alimentos contaminados e inseguros. Ao converterem seres microscópicos em ameaça à sociedade, tais normas se constroem com uma microbiopolítica, constituindo-se como fonte de poder que associa moralmente pobreza e risco. E criam barreiras à comercialização das produções camponesas, interferindo em seus modos de vida. Baseado em trabalhos etnográficos, o artigo aborda como essas populações interagem com algumas das prescrições das normas sanitárias e conhecimentos técnico-científicos, que chegam a elas através da atividade de fiscais sanitários e de técnicos ligados à extensão rural.

    Abstract in English:

    Abstract This article focuses on the relations between artisanal cheese production in Minas Gerais and the imposition of bio-safety policies and practices that have been structures in international markets and global science structures. It analyzes how sanitary regulation has contributed for an image of cheese production in the countryside, with its strong cultural roots, as “archaic” and “un-hygienic”, seen with suspicion by urban and “modern” societies. The implementation this regulation presents industrial food production as more efficient and safer, at the same time building suspicions that peasants are producing contaminated and unsafe food. These sanitary norms convert microscopic beings as a threat to society and constitute a microbiopolitics that is a source of power, morally connecting poverty and risk. This process has created strong barriers to legalizing peasant products, interfering on their life ways.
  • COVID-19, biosecurity and anthropology Espaço Aberto

    Segata, Jean

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Sofrimento, ansiedades e incertezas estão por toda a parte em face da pandemia de Covid-19. Tem sido uma experiência impactante, contudo cada vez mais comum. Nas últimas décadas, diferentes domínios de interesse, como aquele das emergências sanitárias e do clima e da autonomia alimentar e do terrorismo, tiveram seus caminhos cruzados na mira de ações de Estado para a vigilância e o controle de humanos, animais, artefatos e ambientes. Esse movimento complexo tem semeado algumas críticas que articulam inúmeras preocupações contemporâneas. Elas performam o emergente campo da antropologia da biossegurança. O objetivo deste trabalho é fornecer uma introdução a esses debates e suas possibilidades de interseção com aqueles da antropologia da saúde, da ciência e da tecnologia, das relações humano-animal e ambientes e suas críticas a partir de conhecimentos e práticas locais.

    Abstract in English:

    Abstract Suffering, anxieties and uncertainties are everywhere on the COVID-19 pandemic. It has been an impactful experience, however, increasingly common. Over the past few decades, different interests such as sanitary and climate emergencies, and food autonomy and terrorism, have crossed their paths with State actions for the surveillance and control of humans, animals, artifacts, and environments. This complex movement has launched some criticisms that raise contemporary concerns. They enact the emerging field of the anthropology of biosafety. The objective of this paper is to provide an introduction to these debates and their possibilities of intersection with those of health anthropology, science and technology, human-animal relations and environments and their criticisms based on local knowledge and practices.
  • “Social change plays out conflictively on the terrain of language”: interview with Monica Heller (University of Toronto professor) Espaço Aberto

    Oliven, Ruben George; Garcez, Pedro de Moraes
Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social - IFCH-UFRGS UFRGS - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Av. Bento Gonçalves, 9500 - Prédio 43321, sala 205-B, 91509-900 - Porto Alegre - RS - Brasil, Telefone (51) 3308-7165, Fax: +55 51 3308-6638 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: horizontes@ufrgs.br